segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Partida de basquete acaba em confusão e pancadaria em Franca, SP

Confusão ocorreu no final do jogo (Foto: Reprodução/Globo Esporte)

Por Nicholas Araujo
Franca, SP


A partida Franca e Rio Claro, válida pelas quartas de final do Campeonato Paulista de Basquete, não terminou da forma como deveria na noite de sábado (8). O motivo foi uma briga entre torcedores do Franca e a comissão técnica do Leões que gerou agressões e arremesso de objetos por parte dos dois lados.

A confusão se estendeu até a Rodovia Cândido Portinari, por onde a delegação visitante se despediu de Franca. De acordo com o diretor do Franca, Lula Ferreira, o ônibus do Rio Claro foi atingido por uma placa de trânsito arremessada por torcedores francanos após o veículo passar embaixo de um pontilhão da rodovia. O auxiliar técnico Leonardo Figueiró precisou de atendimento médico, pois os estilhaços do vidro quebrado feriram o supercílio e o cotovelo do profissional.

Classificação do Franca e tumulto

A confusão começou ainda dentro do Ginásio Pedrocão. O Franca venceu a partida por 82 a 62 e garantiu vaga para as semifinais do estadual. Enquanto os atletas do Franca comemoram a vitória, jogadores e comissão técnica rio-clarense começaram um bate boca com a torcida local. O técnico do Rio Claro Dedé Barbosa acertou um soco no rosto de um torcedor e a pancadaria teve início.

Os torcedores tentaram invadir a quadra e algumas cadeiras foram arremessadas em direção as arquibancadas, que por pouco não acertou uma torcedora que tentava sair do local. A Polícia Militar foi acionada para conter os ânimos e um boletim de ocorrência foi registrado.

Após o tumulto, a delegação do Rio Claro seguiu para o hotel, acompanhada por Lula Ferreira, até que a delegação pudesse sair da cidade. Ao passar embaixo de um pontilhão, o ônibus visitante foi atingido por uma placa de trânsito. Os autores do ataque à delegação rio-clarense ainda não foram identificados.

Segundo a comissão técnica do Leões, a discussão começou porque alguns torcedores que estavam atrás da comissão técnica do Rio Claro no Pedrocão começaram a hostilizar os jogadores, que iniciaram um bate boca e agressões. De acordo com Lula Ferreira, com a ajuda da PM, os participantes da confusão no Pedrocão foram identificados.

Franca venceu por 82 a 62 (Foto: Newton Nogueira/Divulgação)

Em nota, o Franca Basquete repudia o ocorrido e reafirma que a classificação aconteceu de forma justa e dentro de quadra:

Franca Basquetebol Clube vem, por meio deste, externar seu repúdio pela atitude da equipe de Rio Claro na noite deste sábado (8), principalmente pela postura de seu treinador Dedé Barbosa, após a classificação francana para a semifinal do Campeonato Paulista 2016.

O técnico rio-clarense, amparado pelos jovens atletas George Chaia e Guilherme Deodato, agrediu um torcedor com um soco ao término do embate, precisando ser contido pelos seguranças da equipe da casa. Depois, visivelmente descontrolado, o treinador ainda atentou contra a integridade física de uma torcedora que se encontrava nas numeradas do ginásio, atirando-lhe, de forma covarde e temerária, a cadeira que comumente é destinada aos técnicos e seus assistentes durante as partidas.

O objeto arremessado com furor, felizmente, não casou lesões graves a nenhum dos espectadores que ainda comemoravam o triunfo dentro do Pedrocão, porém acertou a torcedora em questão, que sofreu forte pancada na cabeça e passou mal devido ao susto.

Além do lamentável episódio envolvendo o técnico, de quem se espera, ao menos, o espírito esportivo e decência em face das derrotas, o atleta Daniel Alemão também causou tumulto e demandou enorme contensão dos seguranças. No entanto, nem mesmo a mobilização dos profissionais presentes foi capaz de evitar que o pivô desferisse uma mordida em um dos dirigentes de Franca que tentava acalmar os ânimos da delegação de Rio Claro.

É importante ressaltar que o Franca Basquetebol Clube garantiu a vitória e, consequentemente, a classificação para as semifinais do torneio estadual de forma justa e honrada, sem, em nenhum instante, menosprezar o adversário.

A torcida apoiou a equipe do início ao fim do confronto, com comportamento exemplar: sem invasão de quadra - terminantemente proibida, conforme insistentemente informado pelo locutor do ginásio no decorrer do jogo -, ou atirando objetos. Não há justificativas para a lamentável atitude da equipe de Rio Claro, que sempre protagonizou com Franca um histórico e digno clássico no interior paulista.

Repudiamos todas as ações erradas, independentemente de quem as cometeu.

Ônibus foi atingido por placa arremessada (Foto: Divulgação / Rio Claro Basquete)

Também em nota, o Rio Claro disse que também repudia a ação de ambas as partes e lamenta o episódio com o ônibus da delegação:

A diretoria do Rio Claro Basquete lamenta e repudia toda e qualquer hostilidade no ambiente esportivo.

O Rio Claro Basquete reconhece que houve excessos após o término da partida realizada sábado (8/10) na cidade de Franca. E, ciente da grande responsabilidade que temos com nossos fãs e pelo respeito que temos ao esporte, nos desculpamos pela nossa participação no tumulto e trabalharemos para que jamais se repita.

Entendemos que só a partir da reflexão sobre os erros podemos evoluir, e que, portanto, não é momento de escolher e/ou apontar culpados. Neste sentido, lamentamos que a Nota de Repúdio do Franca Basquete trate como “comportamento exemplar” a atitude do grupo de torcedores que ameaçou, hostilizou e “cuspiu” nos atletas e comissão técnica do Rio Claro Basquete enquanto eles ainda permaneciam na quadra após o jogo.

Lamentamos também a citação nominal de atletas e ações supostamente praticadas por eles, sem que essas ações estejam totalmente esclarecidas.

Lamentamos, por fim, o ataque ao ônibus da delegação do Rio Claro Basquete na Rodovia Cândido Portinari, em que uma barra de madeira arremessada do alto de um viaduto destruiu o vidro dianteiro do veículo, obrigando o motorista a manobrar para se manter na pista. Os estilhaços do vidro feriram, levemente, o auxiliar técnico da equipe.

O incidente nos leva a refletir sobre as trágicas consequências que o extrapolar da rivalidade e atitudes impensadas podem nos trazer.

Por tudo isso, o Rio Claro Basquete está pronto a colaborar no que for necessário para que as disputas futuras se realizem dentro dos limites do esporte, em respeito aos torcedores, fãs e toda comunidade do basquete.

Semifinais

As datas para as semifinais entre Franca e Bauru já foram definidas. O primeiro jogo acontece dia 12 de outubro (quarta-feira), em Bauru e no dia 14 (sexta-feira), em Franca. Caso seja necessário, o terceiro jogo será no dia 15, também no Ginásio Pedrocão.