sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Santos ganha concorrente por terreno em projeto de construção da Arena

(Foto: Divulgação / Conexão 3)


O projeto do novo estádio do Santos começa a sofrer ameaças. Isso porque a Portuguesa Santista, umas das possíveis envolvidas no projeto, recebeu uma proposta para construir a sua própria Arena sobre um shopping no mesmo terreno em que o alvinegro praiano está interessado.

O grupo Mendes, liderado por Armênio Mendes, um dos principais empresários da cidade e responsável por construir a maioria dos shoppings centers na Baixada Santista, apresentou um projeto para construir a Arena Ulrico Mursa.  

O novo estádio teria capacidade para 12 mil torcedores e ficaria em cima de um shopping, que seria construído pelo Grupo Mendes. Os investidores ainda prometeram um clube com piscina, estacionamento, além de uma nova sede social.

O UOL Esporte apurou que a Portuguesa Santista analisa as duas propostas – de Santos e Grupo Mendes – mas que, inicialmente, prefere a proposta do investidor da cidade. Eles alegam que a proposta feita pelo co-irmão não traz benefícios financeiros, já que eles ganhariam R$ 70 mil por mês, mas por tempo determinado.

A inclusão da Briosa, como é conhecida o clube na cidade, é importante para o projeto do Santos. Isso porque o terreno onde está localizado o estádio Ulrico Mursa e seu estacionamento seria utilizado para a construção da Arena. A participação da Portuguesa  também traz mais visibilidade ao novo estádio santista, pois teria a entrada principal para o canal 1, Avenida Senador Pinheiro Machado.

No entanto, o Santos apresentou um projeto aos seus conselheiros sem a participação da Portuguesa Santista (veja no álbum de fotos). Mas o problema agora é que o grupo de investidores interessado na Arena Ulrico Mursa pretende comprar os terrenos da União para o projeto. Caso isso aconteça, o alvinegro praiano não teria mais espaço no local para construir a sua Arena.  

Arena do Santos ficaria maior com presença da Briosa
O projeto do Santos custará R$ 450 milhões e terá capacidade para 27.286 mil torcedores, mas ainda existe a possibilidade de aumentar o número de pagantes. Após questionamentos sobre a capacidade da arena por parte de alguns conselheiros, o clube paulista e as empresas Fernandes Arquitetura e Conexão 3, parceiras no projeto, não descartam a possibilidade.

A inclusão da Portuguesa Santista, que ainda não definiu se fará parte do projeto, pode aumentar a capacidade da arena, que seria utilizada por Santos, Briosa e Jabaquara, os três clubes da cidade. 

As arquibancadas ficarão atrás dos gols. Do lado leste serão construídos os setores de cadeiras, enquanto do lado oeste o setor de camarotes e produtos Premium. O estacionamento terá capacidade para dois mil veículos, mas pode aumentar para quatro mil, conforme a demanda.

O Santos terá 40% da participação societária, enquanto 60% ficarão com os investidores responsáveis pela construção. O clube paulista ainda terá direito a 12,5% da bilheteria nos cinco primeiros anos, 15% dos seis aos dez anos, 17,5% dos 11 aos 15 anos, e 40% a partir dos 16 primeiros anos.

UOL Esporte