terça-feira, 15 de novembro de 2016

Confederação Brasileira de Basquete é suspensa de torneios internacionais pela Fiba

(Foto: Reprodução/Fiba)

Por Nicholas Araujo
Redação Blog do Esporte


A Confederação Brasileira de Basquete foi suspensa nessa segunda-feira (14) de quaisquer competições internacionais por determinação anunciada pela Federação Internacional de Basquete (Fiba). A situação deve ser mantida até 28 de janeiro de 2017, quando a federação vai reavaliar a situação do Brasil.

A suspensão foi determinada após uma reunião do Comitê Executivo da Fiba realizado na Suíça. De acordo com a entidade, a CBB “precisa de uma reestruturação e não vem cumprindo totalmente com suas obrigações como membro da entidade”.

Em algumas datas antes dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, a Fiba manteve um interventor na CBB para tentar controlar a situação da entidade brasileira, que devia mais de R$ 17 milhões no fim de 2015. Mesmo com a investida, a Fiba considera que a CBB não está totalmente de acordo com as regras propostas na modalidade.

A dívida, de acordo com apuração do Blog do Esporte, começou quando o Brasil não conseguiu a participação no mundial masculino da modalidade em 2014, realizado na Espanha. A CBB desembolsou cerca de R$ 4,8 milhões para participar do evento. Em junho de 2015, a Confederação anunciou que os espanhóis seriam convidados para a Rio-2016 por sua "história no esporte". Em seguida, a Fiba quitou parte do débito. A outra parte foi sanada após reunião em Tóquio.

A Fiba apontou três tópicos importantes que a CBB estaria descumprindo, e por isso suspendeu o Brasil temporariamente. São eles:

- A não participação de competições internacionais, tais como competições de base e sênior, além da falta de organização para o World Tour no Rio de Janeiro, o que afetaria diversos jogadores, que perderam a oportunidade de se qualificar e jogar internacionalmente;

- A falta de controle total no basquete no país. Segundo a Fiba, terceiros estaria se envolvendo na seleção e nas atividades do time nacional;

- A ausência de uma reforma ou plano de reestruturação antes das próximas eleições.

A Fiba lamenta a situação e espera que a CBB supere “as dificuldades financeiras graves institucionais e desportivas”. Novas reuniões devem ser realizadas afim de estipular planos concretos para a reforma.

Confederação se diz “surpresa”

A CBB emitiu uma nota se mostrando surpresa com a decisão da Fiba e espera que o episódio possa ser esclarecido para que a punição seja retirada. Confira a nota na íntegra:

A Confederação Brasileira de Basketball (CBB), por meio de seu Presidente e de sua Diretoria, vem por meio desta mostrar sua surpresa com a punição imposta pela Federação Internacional de Basketball (FIBA). No início do mês de novembro, a FIBA enviou ao Brasil o dirigente José Luis Saez que, durante reunião na CBB e demais encontros, em momento algum abordou a possibilidade de suspensão da entidade brasileira. Dessa forma, a CBB vai buscar os meios formais e legais para preservar o basquetebol brasileiro. Na próxima quarta-feira (dia 16), a CBB comentará todos os itens elencados pela FIBA e irá pontuar o que de fato acontece no basquete nacional para que a sociedade avalie e forme sua opinião sobre esse episódio.

Decisão afeta clubes

A suspensão da Brasil afetará diretamente os clubes em competições internacionais. O Flamengo e o Bauru estão suspensos da próxima edição da Liga das Américas. Mogi das Cruzes e Franca ainda estão na competição, mas a decisão da entidade internacional pode retirá-los da Liga.