quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Ministério Público pede prisão de Neymar por corrupção em negociação

(Foto: AFP PHOTO / LLUIS GENE)

Por Redação Blog do Esporte


Neymar continua com problemas com o contrato assinado com o Barcelona em 2013. Agora, a Fiscalia da Audiência Nacional, em Madri, pediu nesta quarta-feira (23) a prisão de Neymar e Neymar pai por dois anos cada um em virtude da suposta ilegalidade do contrato do atleta com o time catalão.

A decisão do MP tem como base uma queixa do fundo de investimento DIS, ex-detentor dos direitos de Neymar, que reivindica uma porcentagem maior na transação do jogador para a Espanha. Além disso, a decisão pede que a família de Neymar pague uma multa de 10 milhões de euros, aproximadamente R$ 40 milhões, além do pedido de detenção por cinco anos do ex-presidente do Barça, Sandro Rosell, que estava envolvido na negociação do brasileiro.

A peça apresentada pelo DIS ainda pede a prisão do envolvidos, incluindo Neymar, Neymar pai, o ex-presidente do Santos, Odilio Rodrigues, além do ex-presidente do clube espanhol. A DIS alega que a família Neymar agiu de forma corrupta e pede também uma indenização ao Barcelona.

A ação havia sido arquivada, mas foi reaberta e a denúncia foi aceita pelo juiz da Audiência Nacional, José de La Mata. Ainda não há data definitiva para o julgamento do processo.

O processo acusa Neymar, Barcelona e Santos de omitir o valor pago pelo jogador em 2013. O atleta foi negociação por 17,1 milhões de euros, mas um montante de 40 milhões de euros, pago pelo Barcelona diretamente a empresa N&N, dos pais do jogador, é reivindicada pelo DIS, que alega que esse total também fez parte da negociação de Neymar.

Os envolvidos são acusados de corrupção e estelionato. Antes do arquivamento do processo, o juiz de primeiro grau entendeu que a suposta manobra não configurava crime, mas uma nova apelação do DIS, após apresentar as provas, reabriu o caso pela Audiência Nacional.