terça-feira, 1 de novembro de 2016

Portuguesa é suspensa do Campeonato Paulista e Copa SP por dívida com federação

(Foto: Marcio Fernandes/Reprodução)

Por Nicholas Araujo
São Paulo, SP


A crise da Portuguesa aumentou com uma nova decisão do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) de São Paulo. A resolução proíbe a equipe de disputar o Campeonato Paulista e Copa São Paulo de Futebol Júnior por causa de uma dívida de cerca de R$ 14 mil com a Federação Paulista de Futebol (FPF).

De acordo com informações da Federação, a dívida é referente a diversas taxas, como taxa de arbitragem e de fiscalização dos jogos em que a Lusa disputou na segunda divisão do Paulistão e que nunca foram pagas. A nova direção do clube, encabeçada por Luiz Ferreira de Almeida, nunca registrou a posse oficial na federação paulista, sendo que o mesmo renunciou no início de outubro.

Ao UOL Esporte, o presidente do Conselho Deliberativo e presidente interino do clube, Leandro Teixeira Duarte, informou que a situação deve ser resolvida essa semana. "Já arrecadamos os recursos necessários para pagar essa dívida e continuar com as atividades normalmente. Devemos pagar esta dívida até amanhã [dia 1º de novembro]”.

Em nota, a FPF informou que "a Portuguesa possui pendência jurídica com a FPF, o que a impossibilita, estatutariamente, de votar em reuniões. A Portuguesa já sinalizou à FPF que irá resolver a pendência em breve", diz.

O ano de 2016 será para esquecer para a Portuguesa. Além de não conseguir o acesso no Paulista, a equipe ainda amargou o rebaixamento para a quarta divisão do Campeonato Brasileiro. Além disso, está marcado para novembro o leilão do Estádio do Canindé, na zona norte de São Paulo, para pagar dívidas de processos trabalhistas acumulados a anos. O estádio foi avaliado em R$ 154 milhões, mas o clube conseguiu suspender provisoriamente o leilão na Justiça.

No último dia 20, um jogador da base foi encontrado morto na piscina do clube. De acordo com a polícia, o jovem morreu por asfixia por alimento depois de um churrasco promovido pela Lusa para comemorar o avanço do time na categoria sub-17. O caso está sendo investigado.