quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Alvo da Mercedes, Bottas exibe autoconfiança e mira primeira vitória na F1

(Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)


A aposentadoria de Nico Rosberg provocou um turbilhão na F1. Sem o campeão de 2016 na próxima temporada, a Mercedes precisou reagir e agora tem em Valtteri Bottas seu principal alvo.

Agora nome do momento na F1, o finlandês já tinha declarado que acreditava que poderia alcançar seu primeiro triunfo no Mundial se tivesse um carro capaz de alcançar o top. Dono de 77 largadas, Bottas soma nove pódios até aqui.


Falando à revista inglesa ‘Autosport’ antes da aposentadoria de Rosberg e do consequente interesse da Mercedes, Bottas se mostrou confiante em suas capacidades.

“Não duvido de mim mesmo e eu sei que sou capaz de vencer corridas”, afirmou. “Parece que eu preciso da máquina correta para isso. Vai aparecer no futuro, tomara que mais cedo que mais tarde”, seguiu.

“Sei que se tiver um carro que se estiver próximo de ser o melhor carro ou di top-3, posso, definitivamente, fazer isso”, assegurou.

Na mesma entrevista, Bottas falou do sonho de conquistar sua primeira vitória com a Williams, mas reconheceu que tem de adaptar seus objetivos ao desenrolar da carreira.

“Você precisa fazer algum tipo de plano de carreira, mas na F1 é bem complicado fazer um plano ano a ano”, comentou. “As coisas vão se desenvolver, você não sabe como será o mercado para os pilotos e quantas vagas terão em equipes diferentes”, ponderou.

“O melhor plano de jogo é tirar tudo do carro a cada corrida do próximo ano e aí ver corrida a corrida ou mês a mês como a situação se desenvolve”, considerou. “Minha primeira meta é vencer uma corrida e, obviamente, um dia o campeonato. Tomara que possa ser com a Williams, mas, se não for, sempre vou tentar atingir minhas metas e, obviamente, mudar os planos se necessário”, concluiu.

A Mercedes adiou para 2017 o anúncio do substituto de Rosberg, mas a Williams conseguiu convencer Felipe Massa a interromper a aposentadoria e retornar a F1 em 2017 para assumir o posto do finlandês caso a mudança do #77 para Brackley se confirme.

Grande Prêmio