domingo, 4 de dezembro de 2016

Boletim: Henzel foi extubado, Neto tem estado crítico e Alan pede churrasco

(Foto: RAUL ARBOLEDA/AFP)


Um novo boletim médico sobre os quatro brasileiros sobreviventes do acidente com o avião da Chapecoense foi divulgado neste domingo (04), em entrevista coletiva concedida em Medellín pelo corpo médico que acompanha os casos.  

Os médicos informaram que o jornalista Rafael Henzel está respirando sem ajuda de aparelhos. Alan Ruschel, acordado, conversa bastante, segundo os médicos. Neste domingo o lateral até pediu um churrasco, porque está com vontade de comer carne. Follmann tem lesão na segunda vértebra e deverá ter de passar por cirurgia - o procedimento, no entanto, não é urgente. Neto, o zagueiro da Chape, é o único que ainda está entubado e, entre todos, é quem mais inspira cuidados.

"Neto sedado, sob ventilação mecânica e estamos tentando controlar um processo infeccioso pulmonar. Ele foi quem mais esteve no local do acidente e fisiologicamente foi o mais machucado no acidente. Esperamos que a evolução seja favorável, mas é muito delicada", disse o médico Ferney Rodriguez.

O corpo médico, na voz de Edson Stakonski, doutor enviado pela Chapecoense à Colômbia para acompanhar os pacientes, reforçou que a situação dos quatro ainda é volátil, o que significa que pode mudar a qualquer momento. Por isso, ainda não está prevista nenhuma transferência ao Brasil.

"Quando eles foram para o quarto vamos avaliar se eles voltam para o Brasil", disse. "Tem toda uma equipe já pensando nisso. Temos uma estrutura técnica boa do Brasil. Estamos focados em voltar. Sabemos que vai ter a remoção, que eles vão voltar para o Brasil, sim. Mas tem uma outra equipe trabalhando nisso, para preparar tudo".

O acidente aéreo aconteceu na última terça-feira (29), com voo da empresa LaMia, que saía desde Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com destino a Medellín. Das 77 pessoas que embarcaram na aeronava, 71 morreram. Entre os seis sobreviventes, quatro brasileiros: Rafael Henzel (jornalista), Neto, Follmann e Ruschel (jogadores da Chapecoense). Além deles, também sobreviveram dois tripulantes bolivianos, Ximena Suárez e Erwin Tumiri.

Estado de saúde de Rafael Henzel 
Situação evoluiu depois do último boletim médico e agora respira sem ajuda de aparelhos. "Teve uma melhora muito boa em seu quadro que é crítico. Está bem. Conseguimos evoluir. Deixamos ele sem dor. Um dos grandes problemas é a ventilação com dor, que vai fazendo o pulmão ficar fechado e pode causar infecção. Está conversando, consciente, conversando. Tem uma pneumonia, infecção, está com antibiótico. Exames laboratoriais dele estão bons".

Neto:
O zagueiro tem a situação mais crítica entre os quatro. Está em ventilação mecânica e sedado. É o paciente, ressaltam os médicos, que prevê mais cuidado. Segue com ventilação mecânica e deve permanecer por mais 24 horas ou 48h assim. A princípio, ele respondeu muito bem porque estava muito forte, mas consumiu muita energia. A equipe afirma que há de deixá-lo evoluir para fazer nova análise, para o pulmão responder melhor aos poucos.

Alan Ruschel: 
O lateral está acordado e conversa bastante. Neste domingo os médicos contaram que perguntou do goleiro Follmann, também internado, e que pediu para fazer um churrasco, porque está "com vontade de comer carne". "Não está com cobertura de antibiótico. Bem tranquilo. As lesões musculares têm melhorado bem. A parte da coluna não teve alterações. Está bem".

Jackson Follmann: 
O goleiro tem fratura na segunda vértebra e deve ter que fazer cirurgia - estuda-se se será realizada na Colômbia ou no Brasil. Como não há compressão de medula, o procedimento será feito com parcimônia.

UOL Esporte