sábado, 10 de dezembro de 2016

Com quase 95% dos votos, Marcelo Medeiros é eleito presidente do Inter

(Foto: Eduardo Moura/GloboEsporte.com)


O Inter tem novo presidente. Candidato da oposição, Marcelo Medeiros, da Chapa 2, venceu a eleição realizada na tarde deste sábado com esmagadora vantagem e vai comandar o clube nos próximos dois anos. O candidato da oposição recebeu 94,7% dos 12.800 votos válidos. O candidato da situação, Pedro Affatato, atual vice-presidente colorado, recebeu apenas 5,2% dos votos. O novo mandatário tomará posse, junto com os novos conselheiros, no dia 3 de janeiro.


O resultado da eleição foi proclamado pelo presidente do Conselho Deliberativo do clube, Mário Sérgio Martins, no Gigantinho. No total, foram contabilizados 13.984 votos dos associados, entre presenciais e pela internet. Dos 12.800 votos válidos, 12.134 votaram na Chapa 2, de Medeiros. Apenas 666 escolheram a Chapa 1, de Affatato. Foram 960 votos nulos e 224 em branco.

- Temos que saber conviver com essas diferenças e fazer um somatório. Queria parabenizar também as chapas que não conseguiram atingir a cláusula de barreira e as que atingiram, porque a construção destas pessoas fará o Inter mais forte. Temos uma torcida que abraça o clube na dificuldade. Uma torcida que ergueu o estádio sobre as águas. Construiu tijolo por tijolo, não se furtou de estar ao lado do clube quando jogamos longe. Os líderes do clube tem que ter essa sensibilidade, aproximar este interesse e sair mais fortes - disse Medeiros em suas primeiras palavras como o presidente eleito. 

A chapa de Medeiros tem João Patrício Herrmann e Alexandre Chaves Barcelos como vice-presidentes. O vice de futebol também já está definido: será Roberto Melo, que foi diretor de futebol de Medeiros quanto este era vice de futebol na gestão 2013 e 2014. O número de votos na chapa da situação e a eleição para o Conselho Deliberativo, no qual as chapas que compõe a atual diretoria colorada não foram reeleitas, chamou a atenção.

- Fico envaidecido, agradecido, mas a grande verdade das urnas é que o aviso de mudanças urge. As estratégias das duas chapas que concorriam ao conselho da gestão e do meu adversário não encontraram eco no torcedor. Foi retumbante, pelos números expostos. Aumenta responsabilidade, compromisso, mas faz parte do futebol. Dia 3 já estaremos sendo cobrados - completou Medeiros. 

Além dos dois, o presidente eleito também precisará nomear outros dois integrantes para o Conselho de Gestão, o que será feito nos próximos dias. Melo também já está em contato com treinadores para a próxima temporada e quer um perfil "moderno" e que divida as decisões com a comissão técnica e a diretoria. No entanto, adota discurso de cautela e diz que os anúncios serão feitos a partir do início da próxima semana, após o jogo com o Fluminense, neste domingo, em Edson Passos. 

A votação ocorreu das 9h às 17h durante este sábado, no Gigantinho. Além disso, estavam mais de 12 mil associados aptos para escolher o presidente. No total, estavam liberados para votar mais de 67 mil colorados. 

Alguns minutos antes da eleição se encerrar, um dos vice-presidentes na chapa de Affatato, Luiz Henrique Nuñez, atual vice do clube, já admitia a "vitória tranquila" do oponente. Mas o percentual esmagador chamou atenção - até de Medeiros, que não sabia a diferença mesmo após conceder entrevista coletiva nas arquibancadas do Gigantinho.

Eleição também renovou Conselho 

Além das duas chapas para presidente, disputaram a eleição também nove chapas para renovar 150 das 300 cadeiras do Conselho Deliberativo do clube. Apenas três chapas ultrapassaram a cláusula de barreira de 15% dentro do Conselho. A Chapa 2 elegeu 71 conselheiros, enquanto a Chapa 4 elegeu 43 conselheiros e a Chapa 9, 36. 

Globo Esporte