quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Grêmio leva golaço do Atlético-MG, mas vira o maior campeão da Copa do BR

(Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)


Depois de 15 anos de espera, o Grêmio volta a soltar o grito de campeão nacional. Nesta quarta-feira (7), em seu estádio, o time gaúcho segurou um empate em 1 a 1 com o Atlético-MG e conquistou pela quinta vez a Copa do Brasil – o primeiro duelo, em Minas, terminou com vitória gremista por 3 a 1.

O título faz com que o Grêmio se torne o maior campeão do torneio, ultrapassando o Cruzeiro: 5 taças a 4. Desde a criação da Copa do Brasil, o time gaúcho venceu em 1989, 1994, 1997 e 2001, a última conquista nacional gremista antes da noite desta quarta-feira.

Grêmio domina o segundo tempo e solta o grito de campeão

Se no primeiro tempo o Atlético-MG chegou a controlar as ações do jogo, o segundo foi todo do Grêmio. Com uma marcação apertada nos pontas do time mineiro, a equipe de Renato Gaúcho não deu chances para que o adversário levasse perigo ao gol de Marcelo Grohe.

Mesmo no final da partida quando o Atlético-MG se lançou completamente ao ataque, o Grêmio não foi pressionado nenhuma vez. Nos últimos minutos, em um contra-ataque, Everton fez bela jogada pela esquerda e cruzou rasteiro para Miller Bolaños empurrar para o fundo das redes e fazer os gaúchos soltarem o grito de campeão.

Após o gol do Grêmio, ainda deu tempo para um golaço do Atlético-MG. Nos acréscimos, Cazares aproveitou que Marcelo Grohe estava muito adiantado e arriscou de trás do meio-campo. O goleiro gremista tentou voltar, mas não conseguiu impedir o golaço mineiro.

Atlético-MG se apresenta mais organizado com interino

Em seu primeiro jogo à frente do Atlético-MG, Diogo Giacomini apresentou uma equipe mais organizada do que a de Marcelo Oliveira no jogo de ida. Com três volantes (Rafael Carioca, Leandro Donizete e Júnior Urso) e Luan e Robinho centralizados, o Galo apresentava uma compactação maior e detinha o controle da bola na primeira etapa.

O time mineiro, no entanto, encontrava dificuldades na saída de bola. Abertos quando o Atlético-MG tinha a bola, Leandro Donizete e Júnior Urso sofriam para passar pela marcação gremista e o Galo terminou a primeira etapa sem assustar realmente o goleiro Marcelo Grohe.

Grêmio espera e tem a melhor chance do primeiro tempo

Com uma grande vantagem conquistada na primeira partida, o Grêmio iniciou o duelo em Porto Alegre mais recuado e esperando o Atlético-MG partir para o ataque. Na segunda metade da etapa inicial, o time gaúcho avançou a marcação e teve a grande chance do duelo até então.

Aos 39 minutos, Douglas deu um passe de letra que deixou Everton cara a cara com Victor. O atacante gremista chutou rasteiro, mas o goleiro do Atlético-MG pulou para fazer uma grande defesa e evitar o gol.

Final termina em confusão

O clima de união entre as duas equipes ficou apenas durante a homenagem à Chapecoense. Nos últimos minutos do duelo, jogadores de Atlético-MG e Grêmio iniciaram uma confusão que se estendeu até após o apito final.

A briga começou após Bolaños não deixar o time do Atlético-MG cobrar uma falta. Na sequência, o equatoriano tentou dar um chute na bola, iniciando a confusão. O clima tenso seguiu depois do apito final, mas durou pouco e rapidamente os brigões foram separados e o Grêmio pôde comemorar o título.

Homenagens à Chapecoense silencia um estádio sem caixões vermelhos

Antes de a bola rolar, um momento de emoção tomou conta da Arena do Grêmio. Jogadores das duas equipes e representantes da imprensa se abraçaram no meio do gramado para um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do acidente com o avião que levava a Chapecoense para Medellín.

Em um momento poucas vezes visto antes no futebol brasileiro, o estádio ficou praticamente em silêncio durante a solenidade. Durante a homenagem, o goleiro Victor, do Atlético-MG, era um dos mais emocionados e não conseguiu conter o choro. Nas arquibancadas, torcedores também derramavam lágrimas e respeitaram um pedido gremista de não levarem caixões vermelhos ao estádio, em alusão ao possível rebaixamento do Internacional.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO X ATLÉTICO-MG
Torneio: Copa do Brasil
Data: 07/12/2016
Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 55.337 pessoas
Renda: R$ 5.105.964,00
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (FIFA/SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA/SP) e Kleber Lucio Gil (FIFA/SC)
Cartões amarelos: Erazo e Fábio Santos, do Atlético-MG

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann, Marcelo Oliveira; Walace, Ramiro, Maicon, Douglas; Everton e Luan. Técnico: Renato Gaúcho

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Gabriel, Erazo, Fábio Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete (Cazares), Júnior Urso (Maicosuel); Luan, Lucas Pratto e Robinho. Técnico: Diogo Giacomini

UOL Esporte