sábado, 17 de dezembro de 2016

Wagner Ribeiro recua e diz que prioridade é manter Gabriel na Inter

(Foto: AFP / GIUSEPPE CACACE)


O empresário do atacante Gabriel, Wagner Ribeiro, disse na tarde desta sexta-feira que a prioridade é manter o atacante na Inter de Milão em 2017. O ex-jogador do Santos pouco jogou desde que chegou à Itália. Nesse cenário, existe a possibilidade de o clube emprestá-lo a outros clubes. Las Palmas, da Espanha, e Empoli e Pescara, da Itália, são os candidatos.


"O plano a é que ele fique na Inter e seja titular. Se ele voltar para o Brasil, surge um problema burocrático. Ele ocupa uma vaga de extracomunitário. Se ele voltar, ele perde essa vaga. Se for emprestado para um clube da Itália, ele não perde. Acredito que a gente vai chegar a um acordo para ele jogar, vamos falar com a família dele que está triste com a situação", disse o agente em entrevista ao SporTV.

No último dia 9, o técnico Dorival Júnior disse que deu conselhos ao atacante e disse para ele retornar ao Santos em 2017. Ele, inclusive, interessa ao clube paulista. A diretoria santista sonha em contratar o jogador por empréstimo.

O problema para voltar a contar com Gabriel é o salário do jogador. Ele recebe quase R$ 1 milhão por mês na Itália. Para isso, o clube de Milão teria que bancar mais da metade dos vencimentos para que ele atue por empréstimo no Santos no ano que vem.

"Eu estive com o presidente do Santos, falo com ele constantemente. Todos sabem que o salário que o Gabriel recebe na Inter é inviável aqui, nenhum clube tem condições. Eu fui procurado por um clube do Rio e um clube de Minas para este empréstimo do Gabriel, mas não posso assegurar nada. O que eu quero é que meu cliente não seja mais humilhado", disse o empresário há dois dias.

Nesta sexta, Wagner voltou a falar sobre a falta de sequência de jogos do atacante. Dessa vez, porém, em um tom ameno. De acordo com ele, a situação deve se resolver em janeiro, quando o agente viajar à Itália.

"O Gabriel escolheu muito bem o time. Ele saiu do Brasil como campeão olímpico, titular absoluto do Santos e convocado pelo Tite na última relação. Chegou na Itália, desconhecia os costumes de treinamento do clube. O treinador colocou para jogar por 16 minutos e nunca mais ele entrou. Ficamos encucados. Falei com o diretor de futebol, com o presidente. Ficamos um pouco frustrados. O Gabriel é jovem, tem um potencial enorme. Ele quer uma chance para jogar e mostrar o futebol. Eu devo retornar em janeiro a Milão, onde nós vamos resolver isso da melhor maneira", afirmou.

UOL Esporte