domingo, 1 de janeiro de 2017

Copa do Imperador: Fabrício sai do banco e decide título para o Kashima Antlers

(Foto: Kaoru Watanabe)


A aura de campeão está mais forte do que nunca no Kashima Antlers. Ganhou a J-League como zebra, elevou o moral às alturas com a histórica participação no Mundial de Clubes e agora, como favorito, levantou a 19ª taça de maior importância em sua história. Conquistou a Copa do Imperador pela quinta vez e encerrou a temporada 2016 do futebol japonês com o "double". Já o Kawasaki Frontale perdeu a chance de conquistar seu primeiro título e amargou o sétimo vice, sendo quatro para o Kashima.

O Frontale teve mais a bola no primeiro tempo e era o único que criava chances, especialmente pelo lado direito com trocas de passe entre Okubo, Kobayashi e Elsinho. O Antlers mais marcava que jogava, mas dificultava a saída de bola adversária com suas linhas adiantadas. Ogasawara e Nagaki estavam sempre no campo de ataque dificultando a vida de Tasaka, Eduardo e Taniguchi. Kengo e Oshima tinham pouco espaço para ditar o ritmo da partida. O jogo estava pegado, com alguns lances mais duros, como a dividida pelo alto em que Nishi acertou o pé na nuca de Noborizato - inexplicavelmente, o árbitro deu falta a favor do Kashima. Ou no pé alto de Kurumaya que não chegou a acertar Nishi em cheio, mas custou um cartão amarelo. Teve até empurra-empurra quando Ogasawara levou uma rasteira de Kobayashi.

Mas o Kashima de 2016 foi um time eficiente, que sabia aproveitar as oportunidades. E abriu o placar na única finalização que fez no primeiro tempo. Endo cobrou escanteio aberto, Kurumaya chegou atrasado na marcação, Shuto Yamamoto cabeceou no canto e Jung Sung-Ryong aceitou: 1x0. Gol do lateral esquerdo que se lesionou na semifinal e só aguentou jogar os primeiros 45 minutos da decisão. Hwang Seok-Ho entrou no lugar dele no intervalo e já se complicou no início da segunda etapa. O Kawasaki também voltou alterado, com Miyoshi no lugar de Noborizato e a formação mudou do 3-4-2-1 para o 4-4-2.

Com nove minutos, Oshima cobrou falta rapidamente e pegou desprevenida a defesa do Antlers. Kobayashi fez o corta-luz para Miyoshi e recebeu de volta dentro da área. Ganhou a disputa no corpo com Hwang e, de cara para Sogahata, chutou cruzado e deixou tudo igual. Os dois times tiveram grandes chances de fazer o segundo. Akasaki tabelou com Shibasaki e saiu na cara do gol, mas chutou fraco, em cima do goleiro. Kobayashi, em jogada individual, cortou Shoji e chutou na trave. A decisão se encaminhou para a prorrogação.

Aí brilhou a estrela de Fabrício. O meia, que chegou em julho e vinha sendo usado principalmente como substituto, ainda não tinha um momento de grande destaque na temporada. E ele quase marcou quando Ueda lançou do campo de defesa, Tasaka falhou e deixou o brasileiro tocar na saída do goleiro. Eduardo tirou em cima da linha. Na sequência, escanteio que Nishi desviou de cabeça na trave. A defesa afastou, mas Nagaki mandou a bola para a área novamente. Suzuki raspou de cabeça, Nishi não conseguiu cortar a marcação mas acabou ajeitando para Fabrício, que emendou uma bomba no ângulo: 2x1.

De coadjuvante a herói do título: Fabrício marcou o gol da vitória do Kashima na prorrogação no que foi provavelmente seu último jogo pelo clube. O meia está emprestado pelo Portimonense e não deve estar nos planos para a próxima temporada. O Antlers já contratou dois brasileiros, Pedro Júnior e Léo Silva, e negocia com Leandro, atacante que pertence ao Palmeiras / Foto: JFA

O Frontale não tinha mais forças para buscar o empate. Apenas tocava a bola sem achar nenhuma brecha na defesa adversária. Okubo, em sua última partida antes de se transferir para o FC Tokyo, pouco fez. Também foi a despedida do técnico Yahiro Kazama - o auxiliar Toru Oniki a partir de agora.

O 3-4-2-1 do Kawasaki (sem Eduardo Neto, suspenso) virou 4-4-2 no segundo tempo e terminou o jogo com quatro no ataque: Okubo, Morimoto, Kobayashi e até Eduardo. O zagueiro brasileiro fez desarmes importantes e ainda tirou uma em cima da linha. O discípulo Oshima distribuiu a bola até melhor que o mestre Kengo Nakamura, enquanto Yu Kobayashi fez um gol e só não marcou o da virada porque parou na trave. No Kashima, Ueda e Nagaki se destacaram na defesa. Nishi foi bem tanto na defesa quanto no ataque. Kanazaki, lesionado, foi desfalque. Fabrício, com sua melhor atuação desde que chegou a Ibaraki, foi o herói do título.
  
Ficha do jogo
Kashima Antlers 2x1 Kawasaki Frontale (prorrogação) - Suita City Soccer Stadium - Público: 34.166
Gols: Shuto Yamamoto (42', 1x0), Yu Kobayashi (54', 1x1), Fabrício (94', 2x1)

Double
Já aconteceu cinco vezes do mesmo time ganhar a J-League e a Copa do Imperador. Três foram com o Kashima Antlers (2000, 2007 e 2016). As outras duas foram com Urawa Reds (2006) e Gamba Osaka (2014).

Premiação do Kashima Antlers na temporada 2016
Vencedor do 1º turno da J-League: 50 milhões de ienes (US$ 430 mil)
3º lugar geral: 20 milhões de ienes (US$ 170 mil)
Vencedor da final dos playoffs: 15 milhões de ienes (US$ 128 mil)
Campeão da J-League: 100 milhões de ienes (US$ 850 mil)
2º lugar no Mundial de Clubes: 470 milhões de ienes (US$ 4 milhões)
Campeão da Copa do Imperador: 100 milhões de ienes (US$ 850 mil)
Total: 755 milhões de ienes (US$ 6,4 milhões ou R$ 21 milhões)

Histórico de vices do Frontale
Copa Nabisco 2000: Kashima campeão, Kawasaki vice
Copa Nabisco 2007: G. Osaka campeão, Kawasaki vice
Copa Nabisco 2009: FC Tokyo campeão, Kawasaki vice
J-League 2006: Urawa campeão, Kawasaki vice
J-League 2008: Kashima campeão, Kawasaki vice
J-League 2009: Kashima campeão, Kawasaki vice
Copa do Imperador 2016: Kashima campeão, Kawasaki vice

Títulos da Copa do Imperador
9 - Universidade Keio
7 - Yokohama F-Marinos (5 como Nissan) e Universidade Kwansei Gakuin
6 - Urawa Reds (4 como Mitsubishi)
5 - Tokyo Verdy (3 como Yomiuri), Gamba Osaka (1 como Panasonic), Kashima Antlers
4 - Universidade Waseda, JEF United (todos como Furukawa)
3 - Sanfrecce Hiroshima (todos como Mazda), Cerezo Osaka (todos como Yanmar), Shonan Bellmare (2 como Fujita), Kashiwa Reysol (2 como Hitachi), Universidade de Tóquio
2 - Universidade Chuo, Júbilo Iwata (1 como Yamaha), Rijo Shukyu FC, Yokohama Flügels, Nagoya Grampus
1 - Shimizu S-Pulse, Nippon Steel Yawata SC, Nagoya Shukyu Dan, NKK, Kyoto Sanga, Tokyo Shukyu Dan, Astra Club, Colégio Kobe Ichi, Tokyo OB Club, Kyungsung FC, FC Tokyo

Globo Esporte