domingo, 15 de janeiro de 2017

Especial: Uma guerra política pelo futsal nos Jogos Olímpicos

(Foto: Reprodução)

Por Nicholas Araujo
Redação Blog do Esporte


A Fifa anunciou na última sexta-feira (13) que o futsal fará parte dos Jogos Olímpicos da Juventude em 2018, que será disputado em Buenos Aires, na Argentina. A inclusão do esporte na programação olímpica é um sonho antigo dos praticantes da modalidade, principalmente dos brasileiros, mas uma disputa política impede a realização deste sonho.

A ideia é o que esporte fosse incluído na programação dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio Janeiro, mas não foi isso que aconteceu. Em seguida, na cerimônia de encerramento dos Jogos, o anúncio dos esportes participantes de Tóquio 2020 desanimou os salonistas.

O empecilho da entrada do futsal tem a ver com uma desavença grande entre o COI (Comitê Olímpico Internacional) e a Fifa, que inclui o futsal no meio dessas conversas. Apesar do obstáculo, em 2012 o craque Falcão foi nomeado como embaixador do esporte e seria uma peça importante para colocar o futsal nos Jogos do Rio, mas o COI descartou a possibilidade. Desde 1989 a Fifa gere o futsal no mundo e o interesse do esporte nas Olimpíadas é antigo.

Motivos

Dois motivos são alegados pelo COI para que o futsal não entre no quadro olímpico. O primeiro é que o futsal não é praticado em um número suficiente de países. Entretanto, dados do site Info Futsal destacam que o esporte é praticado nos quatro continentes e em mais de 75 países. No feminino, o futsal tem pouco mais de 40 países praticamente e três continentes conquistados.

Outro problema é que o COI diz que potências do esporte como Alemanha, Inglaterra e França não conhecem o esporte, mas os motivos são outros diferentes dos alegados.

Limite

Um dos grandes pilares dessa desavença é o famoso limite de idade para os jogadores que disputam o futebol nos Jogos Olímpicos. A ideia da Fifa é o que o futebol tenha “menos destaque” nas Olimpíadas e não ofusque o brilho da Copa do Mundo. Com isso, surgiu o limite de idade de 23 anos, com exceção de apenas 3 atletas por seleção, e também na quantidade de seleções participantes, que são de 32 nas Copas e de 12 nos Jogos Olímpicos. Além disso, os clubes filiados a Fifa não são obrigados a ceder seus atletas para a competição do COI.

Em contrapartida, o COI aceita o futsal com algumas ressalvas. A entrada do esporte aconteceria se a Fifa não limitasse a idade dos jogadores e que o Mundial de Futsal não seja disputado em anos olímpicos, o que a Fifa bate o pé e diz não. O futebol de areia também é um esporte de interesse para a Fifa nas Olimpíadas, mas não há discussões recentes sobre o assunto junto ao COI.

Regras

Mesmo com a grande escala do esporte em outros países, as regras variam de uma nação para a outra. Exemplo disso é a Rússia, onde as partidas são disputadas em dois tempos de 25 minutos, quando na maioria das ligas são em dois tempos de 20 minutos, o que ocorre também nas copas, além de algumas diferenças em regras que variam de um país ao outro. Uma inclusão do futsal nas Olimpíadas criaria um impasse e seria obrigação da Fifa impor as mesmas regras para todos os países interessados.

Futuro

Por enquanto, o futsal figura apenas nos Jogos Olímpicos da Juventude, que serão disputados em 2018. O próprio presidente do COI, Thomas Bach, sinalizou que o esporte seria incluído em 2018, mas um avanço maior ainda não é visto bem pela Fifa e nem para o Comitê. O que resta é esperar por um milagre e que a luz no fim do túnel se aproxime cada vez mais.

(Foto: Reprodução)