terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Vice-presidente não garante permanência de Marcelo Cabo após ‘sumiço’ em Goiás

Divulgação/Atlético-GO
(Foto: Divulgação/Atlético-GO)

Por Redação Blog do Esporte


Na manhã da última segunda-feira (16), o técnico do Atlético Goianiense, Marcelo Cabo, foi dado como desaparecido após não comparecer ao treino do time goiano. Cabo foi visto pela última vez as 3h02 da madrugada do dia 15 de janeiro (domingo) saindo do seu apartamento em Goiânia.

Imagens das câmeras de segurança do edifício onde ele mora, no Jardim Goiás, mostram o momento que ele entrou em seu carro, próximo a portaria, e saiu. Cabo foi localizado na manhã de segunda-feira (16) pela Polícia Militar e levado para sua casa. O caso gerou incertezas dentro do clube, de acordo com o vice-presidente e diretor de futebol do rubro-negro, Adson Batista.

"O que mais me preocupa são duas coisas: a imagem do clube e o vestiário. Temos que pensar no Atlético-GO. O Marcelo é importante para nós, mas o principal é o Atlético-GO. Vamos ouvir todos e a gente espera fazer o melhor para o clube", disse Batista em entrevista à Rádio 730 AM, de Goiânia.

O caso

Em coletiva de imprensa concedida na manhã desta terça-feira (17), a Polícia Militar esclareceu que Marcelo Cabo foi encontrado na noite de segunda-feira em um motel próximo a estrada, em Aparecida de Goiânia, por volta das 20h. Aparentemente, o treinador não foi vítima de crime.

Os policiais conseguiram localizar o técnico por meio de um taxista que levou Cabo até o motel. A PM não soube informar se o treinador estava acompanhado e disse que só ele poderá dar mais informações sobre o ocorrido. O comandante chegou a retornar para seu prédio em um táxi por volta das 15h48 do dia 16, mas permaneceu dez minutos do local e voltou a sair, ficando novamente desaparecido.

Ainda em entrevista para a rádio goiana, o vice-presidente Adson Batista espera esclarecer a história o quanto antes.

"Eu tenho que estar forte. Não posso demonstrar fraqueza. Mas é uma situação muito ruim, negativa, difícil administrar. Marcelo, que é um profissional que eu respeito e admiro muito, sempre cumpriu horário e tem nossa consideração. Mas na vida todo dia você tem que provar quem você é. Aconteceu esse fato lamentável, a gente vai avaliar, e tenho preocupação também com o ser humano, o profissional. Quem sou eu para ficar julgando a pessoa, mas por trás de mim há uma marca", acrescentou.

"Não tem desespero. Vamos conversar com ele de maneira tranquila. Neste momento ele está liberado para se recuperar. A gente vai, com tranquilidade, fazer o melhor o que for para o clube. Tudo tem que ser colocado na balança e analisar o que pode ser feito", completou.

Marcelo Cabo está no clube desde o ano passado, onde foi campeão da série B do Campeonato Brasileiro.