domingo, 19 de fevereiro de 2017

Alfinetadas: Ribeirão-pretanos perdem fôlego e correm risco em 2017

(Foto: Agência Botafogo)

Por Nicholas Araujo
Ribeirão Preto, SP


A esperança de um ano mais produtivo e campeão para Botafogo e Comercial de Ribeirão Preto parece que vai se acabando aos poucos. O futebol apresentado no começo do Campeonato Paulista não encanta, faz o torcedor sofrer e a tabela só mostra como o ano começou difícil para as duas equipes.


No lado tricolor, quatro jogos e quatro pontos somados (uma vitória, um empate e duas derrotas, sendo uma dentro de casa para a Ponte Preta). O sistema do Botafogo repete o mesmo de 2016 no estadual, quando a equipe anda em campo, e quando tem a vantagem, não vai atrás para ampliá-la. Foi o que o ocorreu contra o Novorizontino (a única vitória na competição) e depois contra a Ponte.

O técnico Moacir Junior parece que não entendeu o esquema tático da equipe e peca na hora de escalar. Sem contar que as substituições não fazem efeito e o time é o mesmo durante todo o jogo. Falta vontade nos jogadores e pulso firme do treinador.

Do lado alvinegro, a desorganização e o improviso mostram que o Comercial é uma equipe que sabe marcar, mas tem falhas defensivas e não consegue avançar com facilidade ao ataque, onde possui dificuldades e deixa o adversário se organizar para evitar o gol. Falta alguém mais matador na frente para intimidar os adversários.

As torcidas de ambos os lados pedem mudanças, principalmente com a troca de treinadores que, a princípio, poderiam ser o maior problema dentre as tantas dificuldades que os times passam no estadual. O ano começa difícil e veremos até onde essa dificuldade levará os dois clubes. 2017 promete.