sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Desacreditada, Ferrari lança carro com barbatana e bico 'feio' para 2017

(Foto: Reprodução)


A queda de rendimento do ano passado, o clima que ficou pesado em diversos momentos entre a equipe e sua grande estrela, Sebastian Vettel, a falta de comando de Maurizio Arrivabene e a constante troca de figuras do corpo técnico. Em um cenário pouco favorável, a Ferrari lançou nesta sexta-feira seu carro para a temporada 2017 da Fórmula 1. E a novidade demonstrou que o time está assumindo mais riscos do que vinha fazendo nos últimos anos.


O modelo, denominado SF70-H, foi lançado com dois pontos que já foram vistos em outros modelos revelados até aqui: a volta da barbatana de tubarão, que ajuda a reduzir o ar turbulento na asa traseira - que está mais baixa respeitando as regras que estreiam neste ano - e o bico, também explorando ao máximo as medidas previstas pelo regulamento, com a última porção mais fina.

Porém, o que chamou a atenção foi a solução extrema usada para a chamada região dos sidepods, nas entradas de ar dos radiadores. Este tem sido um dos principais focos de detalhamento aerodinâmico por parte dos engenheiros. Outro ponto que demonstra ousadia é justamente a forma da barbatana, que acaba com uma espécie de segunda asa em T, algo semelhante com o que a própria Mercedes testou na quinta-feira em Silverstone, após lançar seu carro.

Com Vettel e Kimi Raikkonen, o time anda desacreditado até mesmo por Alain Prost, que afirmou recentemente não esperar um grande ano da Scuderia. O tetracampeão lembrou que "quando as regras e os carros mudam bastante, como agora, a Ferrari quase nunca está no topo. É por isso que não acho que a Ferrari e seus pilotos terão chances neste ano."

Mas nem tudo são previsões ruins: para Jacques Villeneuve, o time italiano conta com um trunfo importante: Vettel. "Foi ele quem deu mais voltas com os novos pneus [em testes]. Isso é uma vantagem clara, especialmente no começo da temporada", defendeu o campeão de 1997.

Os testes da pré-temporada começam nesta segunda-feira, no Circuito da Catalunha, na Espanha. Serão duas baterias de quatro dias cada, realizadas nas duas próximas semanas. A primeira prova da temporada será o GP da Austrália, em Melbourne, dia 26 de março.

UOL Esporte