quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Inter se livra da perda do mando por brigas em Veranópolis, mas é multado

(Foto: Reprodução / RBS TV)


Apesar da briga generalizada entre duas torcidas organizadas, o Inter segue com o mando de campo de seus jogos no Beira-Rio. O clube gaúcho foi punido com uma multa de R$ 50 mil, por conta dos incidentes no Antônio David Farina, durante o empate em 1 a 1 com o Veranópolis, na estreia pelo Gauchão, em julgamento realizado no pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul (TJD-RS).


Além disso, as organizadas Camisa 12 e Popular, que protagonizaram a confusão durante o primeiro jogo do estadual, estão suspensas das competições gaúchas por um período de 12 meses. 

O Veranópolis, mandante da partida, foi penalizado em R$ 10 il. A multa decorreu em razão das pedras arremessadas. O clube não ofereceu a segurança necessária, de acordo com o TJD-RS.
Já o árbitro Daniel Soder foi absolvido. Foi julgado por não ter expulsado o goleiro Reynaldo, em lance no qual acertou um carrinho no atacante Diego, que precisou deixar a partida com dores.  

A denúncia foi entregue pelo procurador Alberto Franco, que enquadrou o clube no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), por "deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir desordens em sua praça de desporto". O Inter corria o risco de levar multa até R$ 100 mil, além de gancho de 10 partidas sem mando de campo.

A briga generalizada no espaço destinado à torcida do Inter no Antônio David Farina, em Veranópolis, interrompeu a abertura do Gauchão 2017 ainda no primeiro tempo do duelo. Alguns torcedores trocaram chutes e socos na arquibancada e também arremessaram pedras durante a confusão até a intervenção da Brigada Militar. A confusão deixou pessoas feridas, que receberam atendimento médico ainda no campo.

Globo Esporte