terça-feira, 28 de março de 2017

Armero é acusado de violência doméstica e sua convocação é questionada

(Foto: Ian Walton/Getty Images)

Por Redação Blog do Esporte


O lateral Pablo Armero, convocado para defender a camisa da Colômbia nos jogos das Eliminatórias neste começo de ano, está sendo acusado de violência doméstica pela ONU Mulheres. A organização pede uma atitude da Federação Colombiana de Futebol (FCF).


A repartição pede uma atitude da Federação dado os antecedentes de violência contra a esposa do atleta. "Queremos manifestar (...) nossa imensa inquietação em relação à polêmica desatada no país pela convocação do jogador Pablo Armero para jogar na seleção da Colômbia, dado os antecedentes de violência contra a esposa do jogador", diz o comunicado da ONU Mulheres.

Sua convocação pelo argentino José Pekerman deu início a uma polêmica na Colômbia, onde jornalistas e personalidades feministas condenaram a decisão do treinador. Armero foi preso em maio de 2016 em Miami, nos Estados Unidos, por violência doméstica.

Durante o episódio, a mulher do jogador explicou que, ao voltar para o hotel depois de uma festa, Armero quis ter relações sexuais com ela. Visivelmente bêbado, o jogador a teria agredido e cortado seu cabelo. O jogador saiu da prisão após pagar fiança.

"A violência contra as mulheres sempre é intolerável e nunca um 'assunto privado'. Por isso, solicitamos à Federação Colombiana de Futebol que tome medidas sobre qualquer membro de seu elenco que protagonize episódios de violência contra as mulheres", completou o comunicado.

Questionado em coletiva de imprensa, José Pekerman disse que "nunca teve uma informação da situação além do que apareceu na mídia". A FCF ainda não se pronunciou sobre o caso.