terça-feira, 7 de março de 2017

Catanduvense é mantida na série A3 do Paulista em decisão do TJD

(Foto: Reprodução/Facebook)

Por Redação Blog do Esporte


A equipe da Catanduvense foi absolvida pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) nessa segunda-feira (6) após perder duas partidas por W.O. na série A3 do Campeonato Paulista. A decisão do TJD foi de aplicar multa de R$ 380,00 por W.O. e a Bruxa já poderá entrar em campo na próxima rodada, contra o Marília.


Com o Estádio Sílvio Salles interditado, o Catanduvense não disputou os jogos contra Taboão da Serra e São Carlos, onde foi computado dois WOs com placar de 3 a 0 para os times visitantes, placar este que foi mantido pelo Tribunal. No regulamento da competição, duas ausências em jogos oficiais poderiam rebaixar a equipe para a série B de 2018 e tirar o clube de competições oficiais por dois anos.

Entretanto, o TJD decidiu de forma unânime permanecer a equipe na disputa da série A3, como informou o presidente da Bruxa Reginaldo Borges, conhecido como Alemão.

“Prevaleceu o bom senso da Federação porque o nosso caso não foi igual ao do Cotia, nós fomos jogar contra a Inter de Limeira e Comercial, só fomos barrados por decisão política. Nós levamos provas, tanto que a decisão do Tribunal foi unânime. Na próxima rodada nós iremos jogar em Rio Preto novamente, mas seguiremos tentando a liberação do Sílvio Salles para o restante da competição”, disse.

A equipe de Catanduva aguarda a liberação da Polícia Militar para conseguir mandar os seus jogos no Sílvio Salles. Enquanto isso, a partida desta quarta-feira (8), as 16h, contra o Marília foi mantida para o Estádio Anísio Haddad, em São José do Rio Preto.