quarta-feira, 15 de março de 2017

Com gol de Fabinho, Monaco vence, avança, e Guardiola cai antes da semi pela primeira vez

(Foto: Claude Paris/AP)


Um time apático no primeiro tempo, chances perdidas na segunda etapa, um gol em vacilo da defesa, e Pep Guardiola não vai para as semifinais da Liga dos Campeões pela primeira vez em sua carreira como técnico. Com a vantagem de ter vencido na Inglaterra por 5 a 3, o Manchester City foi dominado no primeiro tempo e viu o Monaco abrir 2 a 0 – com Mbappé e Fabinho –, reagiu na segunda etapa e marcou com Sané aos 25, mas viu Bakayoko fazer o 3 a 1 seis minutos depois e garantir a classificação monegasca graças aos gols marcados fora de casa, com direito a volta olímpica no estádio Louis II.


Não há restrições sobre adversários. Além do Monaco, os classificados são Atlético de Madrid, Barcelona, Bayern de Munique, Borussia Dortmund, Juventus, Leicester e Real Madrid.

A pior eliminação de Pep Guardiola como técnico na Liga dos Campeões veio em um dia em que ele chegava a uma marca importante em sua carreira. O catalão completou 100 jogos como treinador na competição com uma derrota. Ainda assim, ele é o técnico com melhor retrospecto após 100 partidas, empatado com 61 vitórias com Louis van Gaal, mas com um empate a mais. Confira reações de Pep durante o jogo

Depois de uma virada improvável na semana passada com o Barcelona contra o Paris Saint-Germain, o Monaco também conseguiu quebrar uma marca para avançar às quartas. Pela primeira vez na história da Liga dos Campeões, um time avançou depois de levar cinco gols na partida de ida. O confronto com o Manchester City terminou com 6 a 6 no placar agregado.

O Monaco não perdeu tempo, foi para cima, e Caballero precisou fazer grande defesa para evitar o gol de Mbappé logo aos 6. No minuto seguinte, porém, o goleiro não teve o mesmo sucesso. Mendy foi travado, Bernardo Silva pegou a sobra, bateu cruzado, e Mbappé desviou para abrir o placar. Os anfitriões seguiram em cima, deram susto em chute de longe de Germain aos 17, e chegaram ao segundo gol aos 28. Mendy recebeu pela esquerda, fez o cruzamento rasteiro, e achou Fabinho livre para bater de chapa e fazer 2 a 0. Do outro lado, o Manchester City continuou sem se encontrar em campo e terminou a primeira etapa sem finalizar.

O Manchester City voltou com outra postura do intervalo e passou a pressionar e a acumular gols perdidos. Sterling teve chance cara a cara, mas tentou passe que foi cortado por Raggi; Sané também ficou na cara do gol, mas bateu para fora; Agüero teve três oportunidades claras e, na melhor delas, aos 19, parou na defesa de Subasic com os pés. Mas a insistência deu resultado. Aos 25, Sterling recebeu pela direita, levou para a área e chutou cruzado, o goleiro espalmou e, no rebote, Sané fez o gol que garantiria os ingleses na próxima fase. Mas, a alegria dos visitantes não durou muito. Seis minutos depois, Lemar cobrou falta para a área, Kolarov errou o tempo da cabeçada, e Bakayoko apareceu livre na área para cabecear no canto e fazer 3 a 1. Os Citizens não conseguiram reagir, não levaram mais perigo, e os monegascos comemoraram muito no apito final.

As duas equipes voltam a jogar neste domingo pelos campeonatos nacionais. Líder do Francês, o Monaco encara o Caen fora de casa, às 11h (de Brasília). O Manchester City recebe o Liverpool, às 13h30 (de Brasília), em briga direta pela terceira posição do Inglês.

Globo Esporte