quarta-feira, 1 de março de 2017

Dybala faz dois, Higuaín marca contra Napoli, e Juve sai em vantagem na Copa da Itália

(Foto: AFP)


O Juventus segue sua rotina de supremacia no cenário nacional. Líder do Campeonato Italiano, a Velha Senhora derrotou nesta terça-feira o Napoli, talvez seu rival mais próximo juntamente com o Roma, por 3 a 1, de virada, em casa, pela ida da semifinal da Copa da Itália. O torcedor ainda teve o gostinho especial de ver Higuaín marcar mais uma vez contra o ex-clube, a exemplo do que acontecera no primeiro turno da Série A, enquanto a joia Dybala balançou a redes duas vezes, ambas em pênaltis. Callejón abriu o placar no primeiro tempo.


O Juventus poderá perder por até um gol de diferença no San Paolo que ainda assim estará classificado para a final. O duelo deve acontecer apenas no dia 5 de abril.

Há dois Juventus em campo. Allegri escalou o time num sistema com três zagueiros e abdicou da linha de quatro que vinha implementando nos últimos tempos. No primeiro tempo, com Lichtsteiner, pouca produção ofensiva e alguns sustos na defesa, incluindo aí o gol de Callejón, aos 36 minutos, após chute cruzado de Insigne. Cuadrado entrou no lugar do suíço e mudou o time na etapa final. Dybala sofreu pênalti de Koulibaly no minuto inicial e empatou. Depois, aos 19, Reina falhou, e Higuaín aproveitou para voltar a marcar contra o Napoli. Dybala fez o terceiro em nova penalidade, desta vez bastante polêmica, aos 24. A Velha Senhora sobrou na etapa final.

O terceiro gol do Juventus poderia não ter acontecido por dois motivos. Primeiro, no campo de ataque, o Napoli reclamou muito de um possível pênalti de Pjanic em Albiol. Logo na sequência, Higuaín pegou a bola e lançou Dybala, que cruzou para Cuadrado cair após choque com Reina - o espanhol tocou antes na bola e depois derrubou o colombiano. Novas reclamações. O árbitro Paolo Valeri assinalou a penalidade sob muitos protestos dos visitantes.

Esta foi a sétima vitória em sete jogos do Juventus em seu estádio contra o Napoli (desde outubro de 2012. No período, a Velha Senhora marcou 17 gols e sofreu apenas três. Em casa, de fato, ela é praticamente imbatível: a última derrota aconteceu no dia 23 de agosto de 2015, para Udinese. De lá para cá, 45 jogos, 39 vitórias e seis empates. Impressionante.

Globo Esporte