domingo, 5 de março de 2017

Em final equilibrada, Sá e Rogerinho dominam tie-breaks e são campeões do Brasil Open

(Foto: DGW Comunicação)


Título 100% nacional na final do Brasil Open de duplas, torneio disputado no Esporte Clube Pinheiros, em São Paulo, que dá 250 pontos no ranking mundial. Os brasileiros André Sá e Rogério Dutra Silva venceram, neste domingo, o gaúcho Marcelo Demoliner o neozelandês Marcus Daniell por 2 a 1, parciais de 7/6(7-5) e 5/7 e 10-7.

O equilíbrio foi a tônica do jogo, com apenas uma quebra de saque, no décimo primeiro game do segundo set. A experiência de André Sá, tenista de 39 anos e disputando sua 29ª decisão em torneios de ATP, e a força do saque de Rogerinho, que não costuma jogar duplas, fizeram a diferença.

Do outro lado, Demoliner bateu na trave mais uma vez. Duplista de destaque no circuito, chegou até as oitavas de final em três Grand Slams, e ficou pela terceira vez com o vice em um torneio da ATP. Ele já havia perdido a final de Quito (Equador) e Bastad (Suécia) no ano passado.

A torcida sofreu com o calor, que chegou aos 32º C no Pinheiros. Em alguns momentos, parte do público optou por descer da arquibancada e ficar na sombra se "recuperando". Com jogadores brasileiros dos dois lados, a torcida não foi tão participativa, vibrando só nos pontos mais bonitos de qualquer um dos atletas. O sol que castigou no primeiro set se escondeu no segundo, e o tempo ameaçou fechar.

Outro fator importante na partida foi o barulho. O Clube Pinheiros organizou, com outros dois clubes da capital paulista, uma matinê de carnaval para esse domingo. Portanto, durante todo o primeiro set, se ouvia as músicas. Mas, aparentemente, não afetou nenhum dos jogadores.

O primeiro set foi sem quebras. No quarto game, Demoliner e Daniell tiveram três chances de quebrar o saque de Sá, mas não concluíram. No sexto game, o filme foi parecido, com dois breaks salvos por Sá e Rogerinho. Com tudo seguiu igual, o duelo foi para o tie-break. Ali, Demoliner e Daniell tiveram 4 a 3 e dois saques, mas perderam os dois pontos e viram Rogerinho e Sá virarem o placar. No fim, 7/5 para a dupla 100% nacional.

No segundo set, o jogo seguiu igual, com os quatro jogadores sacando muito bem. No nono game, Demoliner e Daniell tiveram uma chance de quebra, mas Rogerinho conseguiu um saque muito bom e salvou o break. No décimo primeiro game, no saque de Sá, finalmente veio a primeira quebra, e Daniell e Demoliner sacaram para fechar o set. O gaúcho sacou e liquidou a parcial.

No match tie-brak, set desempate, Rogerinho e Sá foram mais consistentes, abriram 4-2, deixaram empatar, mas cresceram na hora mais importante. Uma devolução de Rogerinho na linha colocou o time na frente, 8-6. No fim, 10-7 para selar a vitória por 2 sets a 1 e o título no saibro paulista.

Globo Esporte