sábado, 11 de março de 2017

Inter de Lages e Chape fazem jogo morno e empatam sem gols na abertura do returno

(Foto: Fom Conradi)


Em um jogo sem emoções, pela abertura do returno do Campeonato Catarinense, Inter de Lages e Chapecoense não saíram do 0 a 0. Depois de vencer na Libertadores, o Verdão entrou em campo com o time titular e sentiu o peso da longa viagem à Venezuela. Mancini fez duas mudanças na equipe - a entrada de Osman no lugar de Moisés Ribeiro e a volta de Rossi, após se recuperar de uma varicela -, mas as mudanças não surtiram efeito. No estádio Vidal Ramos Junior, em Lages, na tarde deste sábado, as equipes apresentaram pouco futebol e ficaram apenas no empate. Na tabela, os clubes marcam o primeiro ponto do returno e aguardam os demais jogos da rodada.

Luizinho não desmereceu o ponto conquistado contra a Chapecoense.


Após empate no estadual, a Chapecoense entra em campo na quinta-feira, pela Libertadores. Niltinho já projeta o jogo contra o Lanús e pede foco.

Agora, o Inter de Lages viaja até Itajaí, onde enfrenta o Almirante Barroso no estádio Camilo Mussi, no dia 19 de março, às 16h. A Chapecoense entra em campo no mesmo dia, contra o Atlético Tubarão, às 19h, na Arena Condá, em Chapecó. Antes disso, a equipe do Oeste recebe o Lanús, na quarta-feira, pela segunda rodada da Libertadores da América.

Na manhã deste sábado, horas antes da bola rolar para Internacional de Lages e Chapecoense, os mascotes dos dois times fizeram uma carreata em Lages para promover a partida e também a paz nos estádios. Lado a lado, Leão Baio e Índio se abraçaram e mostraram que são rivais em campo, mas não inimigos.

Um primeiro tempo com poucas emoções para os torcedores. No início, o Inter de Lages deu indicativos de que iria para cima dos visitantes, mas foi só impressão. Aos 12 minutos, Osman lançou Wellington Paulista, que ia ficar sozinho contra o goleiro, mas a arbitragem marcou impedimento de forma equivocada. Na sequência, o aniversariante do dia, Luiz Antonio, cobrou uma falta que assustou o goleiro Neto Volpi. Depois disso, o jogo se limitou a passes laterais, sem efetividade de nenhuma das equipes. Os dois times erraram muitos passes, o que facilitou a vida dos marcadores. A única jogada de perigo aconteceu aos 42 minutos, quando Rossi cruzou da direita, e Michel Schmöller desviou contra o próprio gol. Ele obrigou Neto Volpi a fazer uma boa defesa. 

A segunda etapa ganhou maior intensidade nos primeiros minutos. O time da casa manteve o domínio do jogo e com muitas jogadas laterais e cruzamentos na área, enquanto o Inter pressionou, mas não chegou a assustar o goleiro Artur Moraes. A Chapecoense seguiu como no primeiro tempo, sem criar muito no meio e com pouca efetividade pelas pontas. O Inter não conseguiu manter a pressão e o jogo caiu de intensidade. Os técnicos mexeram nas equipes, mas o resultado foi mesmo 0 a 0 em um jogo ruim na cidade de Lages.

Globo Esporte