quinta-feira, 9 de março de 2017

Ponto de Opinião: Barça faz o ‘impossível’ e PSG experimenta do próprio veneno

(Foto: Reuters)

Por Nicholas Araujo


É por grandes fatos como o ocorrido nessa quarta-feira (8) na partida entre Barcelona e PSG que o futebol surpreende. Com a goleada do primeiro jogo (4 a 0) e uma vantagem imensa nas mãos, o time francês entrou em campo na Espanha com o famoso “já ganhou” nas costas. No entanto, do outro lado se encontrava o Barcelona, faminto pelo placar ainda não engolido do primeiro confronto.


Por mais incrível que tenha sido o jogo, além do placar final, a partida em si foi desastrosa para o lado do PSG. O elenco se mostrava pouco empolgado, não atacava como deveria e deixava os donos da casa à vontade para aplicar qualquer placar. A humilhação não foi maior porque não cabia.

Em certos momentos o jogo teve ares de desespero, agressivo, estressante, mas ao mesmo tempo o futebol bem jogado, trabalhado foi destaque e escondeu a pífia atuação dos visitantes. Discreto, Messi quase passou em branco, mas foi importante no ataque. Outro meio apagado foi Neymar, que só “brilhou” no final, mas nem de longe o brilho que o trouxe para o time catalão. Suaréz foi mais decisivo, “cavou” um belo pênalti no final do jogo e deu fogo para o Barça fazer o sexto e liquidar a fatura.

A classificação sofrida mostra que as duas equipes precisam de ajustes. O PSG em todo o seu elenco, que mesmo brigando pelo título francês, passa longe daquele Paris que conquistou a França depois de ser comprado por milhões. No Barça, a saída de Luis Enrique vai mexer com o time como um todo, já que uma possível nova filosofia será implantada com a chegada do novo técnico.

Barça mostrou um espírito que não se via a tempos, mas sem comparar com a época de Guardiola, não devemos pensar assim. Mas o time vem com novo gás para a próxima fase e vem disposto a tirar a hegemonia do Real Madrid na Liga dos Campeões.