quinta-feira, 6 de abril de 2017

Alfinetadas: Caso Chapecoense virou negócio e sem solidariedade

(Foto: Reprodução)

Por Redação Blog do Esporte


A indignação de Matheus Saroli, filho do técnico Caior Júnior, vítima do acidente com o avião da Chapecoense, demonstra claramente que o tragédia saiu do âmbito de solidariedade e união para a parte onde todos buscam um culpado e querem ser ressarcidos por "danos morais".


A própria diretoria da Chape divulgou há pouco tempo que a ajuda realizada por jogadores e clubes nem de longe foi o prometido após o acidente. Houve a entrada de dinheiro para a reconstrução da equipe, mas o valor ainda é pequeno para o que todas as famílias possam ser indenizadas.

Todos são vítimas de um erro que causou uma das maiores tragédias do esporte, mas brigar por dinheiro, algo que chega a ser fútil comparado a lembrança de um time que dava alegria ao torcedor alviverde, e também ao brasileiro, chega a ser decepcionante para uma equipe que ainda busca retomar sua identidade. Não podemos pegar o parâmetro pelo estadual, o Brasileiro significará muito para o futuro do clube catarinense.

Vamos buscar resolver essa história de modo amigável. Nem temos um ano do caso e já estamos vendo certas barbaridades. Este é o futebol brasileiro, que pouco valoriza a história e se perde na contagem de cédulas.