sexta-feira, 7 de abril de 2017

Catar anuncia redução de até 50% em investimentos na Copa do Mundo de 2022

(Foto: Divulgação/Catar)


A escolha do Catar como sede da Copa do Mundo foi cercada de polêmica e acusações de compra de votos. Por sua vez, o país apresentou um projeto ousado, com estádios muito modernos e um grande investimento em infraestrutura e mobilidade urbana. Agora, diante dos gastos na execução do projeto, o país fará um corte entre 40% e 50% nos investimentos para a competição.


- Queremos garantir a responsabilidade financeira sobre a infraestrutura da Copa do Mundo. É por isso que estabelecemos um orçamento inicial bem cedo com o compromisso de reduzir. Como o mercado ficou mais claro, o projeto ficou mais claro - afirmou à CNN Money Al Thawadi, secretário-geral da Copa do Mundo do Catar de 2022.

Al Thawadi também deixou claro que o Catar espera gastar entre US$ 8 (R$ 25 bilhões) e 10 bilhões (R$ 31 bilhões) com as instalações da Copa do Mundo. A maior parte desse dinheiro será investida na construção de estádios. A proposta vencedora que foi apresentada pelo Catar contemplava a construção de 12 estádios, mas o país quer reduzir esse número para oito.

- A Fifa ainda não deu uma posição final sobre o número de estádios, estamos em discussões para finalizar essa questão no modelo operacional em 2022 - disse Al Thawadi.

Os números informados por Al Thawadi são bem menores do que o próprio divulgou ao GloboEsporte.com em fevereiro de 2016. Na ocasião, o dirigente informou que o país pretendia investir com instalações no Mundial US$ 30 bilhões (R$ 94 bilhões).

Questionado se a redução dos investimentos na Copa do Mundo de 2022 tem relação com a queda no preço de petróleo e gás - o país é um dos maiores produtores de gás do mundo -, Al Thawadi deixou claro que trata-se de uma responsabilidade fiscal do Catar, e não dos resultados de queda de receitas.

A promessa de entregar obras e estádios com bastante antecedência também não vem se concretizando. Como é o caso do Khalifa Stadium, que seria inaugurado até o fim de 2016. O palco terá capacidade para 40 mil pessoas.

Globo Esporte