terça-feira, 25 de abril de 2017

Inter de Lages demite jogadores após polêmica e agressão a presidente

(Foto: Gabriel Machado/Inter de Lages)

Por Redação Blog do Esporte


A primeira fase do Campeonato Catarinense terminou neste fim de semana, mas uma polêmica a parte ainda é discutida nos bastidores do Inter de Lages. No último dia 20 de abril, o goleiro Neto Volpi se envolveu em uma briga com o presidente do clube, Cristopher Nunes, ao saber que seria desligado do colorado ao final do estadual.


De acordo com a Polícia Militar da cidade, o goleiro se envolveu em uma briga em um hotel na Serra catarinense, onde o clube hospeda o jogadores, e precisou ser contido por funcionários do Inter. Volpi e mais um funcionário do Leão Baio tiveram ferimentos leves e foram levados para um hospital. O goleiro passou a noite em observação e foi liberado durante a manhã.

A polêmica começou quando Neto esteve em um bar ao lado dos jogadores James, Jefinho e Marquinhos. Quando a diretoria colorada soube, decidiu dispensar o quarteto por conduta antiprofissional. Ao retornar ao hotel, o goleiro não aceitou a demissão e se desentendeu com o presidente do Inter.

Ainda segundo a PM, no relatório registrado, o presidente Cristopher Nunes ameaçou o goleiro de morte. Houve um tumulto e funcionários contiveram o goleiro.

Para a imprensa local, Neto informou que Nunes o agrediu com um taco de sinuca e que outros colaboradores também o agrediram. O goleiro registrou um boletim de ocorrência alegando agressão e posteriormente iria realizar um exame de corpo de delito.

Aliciamento

Anteriormente, Neto esteve envolvido em outra polêmica, ao registrar um BO por ser aliciado para receber R$ 15 mil e sofrer dois gols contra o Joinville. O presidente do Inter também denunciou o caso.

Ainda no dia 20 de abril, o clube catarinense emitiu uma nota repudiando os dois casos. Confira a nota na íntegra:

Os jogadores Neto Volpi, Jefinho, James e Marquinhos foram desligados do elenco do Inter de Lages. Em plena semana de jogo decisivo para o clube, os quatro estavam em um bar - e ingerindo bebida alcoólica, segundo inúmeros relatos feitos à direção do clube por frequentadores que estavam no local -, contrariando totalmente o bom-senso e profissionalismo que atletas devem ter nesse momento tão importante para a equipe, para a torcida e a para cidade.

Os quatro foram desligados do hotel em que mora parte do elenco. Bastante alterado, Neto Volpi chegou ao local com palavras de ameaça ao presidente do clube, Cristopher Nunes, que aguardava os atletas para comunicar a saída deles em virtude da falta de comprometimento e profissionalismo. Entre palavras de baixo calão, o atleta tentou agredir o presidente e foi contido por funcionários do clube.

O Inter lamenta profundamente o episódio, ainda mais neste momento que deveriam todos estar juntos pela instituição, mas reitera que a instituição está acima de qualquer pessoa. O elenco inicia a concentração a partir desta quinta-feira. Domingo tem decisão contra o Avaí, e os comprometidos com certeza estarão em campo, juntos, em busca da vitória.

O Blog do Esporte entrou em contato com a Federação Catarinense de Futebol para receber uma posicionamento sobre os dois ocorridos, mas a entidade informou que não irá se manifestar em nenhum dos casos.