sexta-feira, 28 de abril de 2017

Palmeiras aciona advogados para defesa após briga contra Peñarol

(Foto: Reuters)


Por Nicholas Araujo
Redação Blog do Esporte


O Palmeiras já se movimenta para resolver os possíveis desdobramentos da confusão na partida contra o Peñarol, no Uruguai, na última quarta-feira. Advogados do clube já viajaram para a sede da Conmebol, no Paraguai, para apresentar provas e relatar a versão do alviverde sobre a briga no Estádio Campeón Del Siglo.

De acordo com informações divulgadas pelo site Globo Esporte, a defesa do Verdão apresentará gravações para denunciar que a confusão foi premeditada, iniciada pelos uruguaios. Segundo as informações, o Palmeiras diz ter como provar a origem da "batalha", que começou com as agressões ao atacante William e ao goleiro Fernando Prass, além da perseguição ao volante Felipe Melo.

O objetivo é evitar uma punição para o clube pelo acontecimento que, segundo os jogadores do Verdão, foi planejado com antecedência. As imagens reunidas pelo time brasileiro mostram o momento da confusão em dois planos distintos: o aberto, mostrando todo o gramado, e o mais fechado, mostrando detalhes da briga.

Peñarol culpa Felipe Melo

Do lado uruguaio, a diretoria do Peñarol culpou Felipe Melo pela briga generalizada. Segundo o presidente do clube, Juan Pedro Damiani, o volante foi o causador da confusão por ter agredido o meia Mier.

“A confusão foi entre Mier e Felipe Melo, e este último deu um soco. Ele gerou toda a violência que aconteceu. Ali começou tudo. Depois, os jogadores foram até a arquibancada para acalmarem os torcedores”, disse Damini à rádio uruguaia Sport 890.

Mesmo com o otimismo de Damini sobre uma não-punição ao clube, a Associação Uruguaia de Futebol (AUF) já trabalha com a informação de que a punição ao Peñarol será pesada.

Melo reafirma racismo por parte dos uruguaios

Por meio de seu perfil no Twitter, o assessor de imprensa de Felipe Melo, Gustavo Souza, disse que Melo foi novamente chamado de “macaco” por “vários jogadores” adversários. O volante saiu de do estádio direto para o ônibus sem falar com os jornalistas.


Lembrando que Felipe Melo já havia sofrido racismo por parte do adversário no primeiro jogo entre Palmeiras e Peñarol, no dia 13 de abril, vencido pelo Verdão também por 3 a 2. Na ocasião, o atleta alviverde acusou Gastón Rodríguez de ofendê-lo após o segundo gol da equipe do Uruguai.