domingo, 23 de abril de 2017

Ponte segura o Palmeiras, perde só por 1 a 0 na arena e está na final do Paulistão

(Foto: Marcos Ribolli)


A Ponte Preta está na final do Paulistão. Depois de vencer o jogo de ida, em Campinas, por 3 a 0, a Macaca segurou a pressão do Palmeiras em sua arena na noite deste sábado, na partida de volta da semifinal do estadual, perdeu só por 1 a 0 e assegurou vaga na decisão depois de nove anos – foi vice-campeã em 2008. No duelo de ataque contra defesa em que se transformou esse encontro, prevaleceu a disciplina tática de quem entrou em campo com três gols na bagagem.


Do lado do Palmeiras, que viu sua torcida lotar o estádio, a lamentação por um pênalti não marcado de Fernando Bob em Jean, aos 37 do primeiro tempo. Talvez a história pudesse ter sido outra. Mas da mesma forma, a Macaca tem um lance igual para reclamar do primeiro jogo, de Fernando Prass em cima de William Pottker. O jogo já estava 3 a 0 e o árbitro não assinalou a falta dentro da área. Houve ainda mais uma reclamação do Verdão no segundo tempo. De pênalti de Lins em Dudu.
palmeiras x Ponte preta Paulistão (créditos: Marcos Ribolli)

O adversário da Ponte Preta na final do Paulistão será definido neste domingo. Corinthians e São Paulo se enfrentam em Itaquera às 16h. O time alvinegro venceu a primeira partida por 2 a 0. Os dois jogos da decisão serão nos dias 30 de abril e 7 de maio. Ambos às 16h.

A cabeçada de Guerra aos três minutos foi o recado que o Palmeiras precisava para deixar evidente a pressão. E o carrinho de Felipe Melo em Pottker no lance seguinte, advertido com o amarelo, mostrou o quanto o jogo seria quente. Posto isso, o Verdão foi para cima. Dudu até marcou aos 30, mas estava impedido. Borja, após falha de Aranha, acertou o travessão. Os palmeirenses lamentaram ainda pênali de Fernando Bob em Jean – o árbitro Raphael Claus não marcou nada.

Na etapa final, o Palmeiras continuou a pressão, mas não com o mesmo ímpeto. Segura na defesa, a Ponte se manteve bem armada no campo defensivo esperando o melhor momento para o contra-ataque. A torcida alviverde, então, pediu a entrada de Willian. E foi atendida. Mas o esboço de reação veio com Felipe Melo. Aos 37, após escanteio, o volante desviou para o gol. A partir daí, pressão até o fim. Porém, era tarde demais... Pottker ainda teve a chance de evitar a derrota, mas desperdiçou.

Globo Esporte