segunda-feira, 29 de maio de 2017

CBB fecha parceria e anuncia Arena Concórdia como CT para as seleções

 (Foto: Roberta Rodrigues)


O basquete brasileiro irá ganhar uma casa para chamar de sua. Enquanto busca junto à Federação Internacional de Basquete (Fiba) a liberação da suspensão que vem desde novembro do ano passado e que impede as seleções nacionais de entrarem em quadra em torneios oficiais, a nova gestão da Confederação Brasileira de Basketball (CBB) costurou acordo com a Prefeitura Municipal de Campinas, em São Paulo. A Arena Concórdia, que já recebeu treinos do Brasil em outras oportunidades, será o Centro de Treinamento para todas as seleções brasileiras pelos próximos dois anos. O contrato será assinado no próximo dia 2 de junho, sexta-feira, com a presença de membros da prefeitura e do presidente Guy Peixoto.

Com o acerto, toda a parte técnica da CBB migrará do Rio de Janeiro para a cidade no interior paulista. Nesta última semana, grande parte dos materiais e equipamentos da entidade, que ficavam guardados em um depósito no bairro da Tijuca, na Zona Norte do Rio de Janeiro, foram retirados e transportados para Campinas. Além do ginásio, com capacidade para 5 mil pessoas, atletas das categorias de base e das seleções principais terão academia e piscina e outras estruturas à disposição.

A ação da nova diretoria da CBB, que assumiu em 10 de março, já com o basquete brasileiro suspenso pela Fiba, além de dar nova estrutura ao basquete do país, tem como intenção chamar a atenção da Federação Internacional de forma positiva, o que poderia ajudar a entidade a determinar o fim do hiato nacional no próximo encontro entre as partes, no dia 21 de junho. Do contrário, apesar do espaço, as seleções brasileiras seguiriam fora dos torneios continentais e internacionais, como aconteceu recentemente no Mundial sub-19 masculino, e por último, na semana que passou, do Sul-Americano masculino sub-17 e da Copa América Sub-16 masculina e feminina.

Na semana passada, a CBB conseguiu a Certidão Negativa da Débitos (CND), o que possibilita que a entidade volte a receber verbas públicas, como o repasse do Comitê Olímpico do Brasil (COB). Para 2017, o valor da Lei Agnelo-Piva ficou em R$ 3,46 milhões, mas o COB só irá liberar o valor assim que a Fiba colocar abaixo a suspensão.

Ônibus estilizado em 60 dias

As seleções brasileiras também ganharão um novo veículo para transporte nos próximos 60 dias. Após costurar parceria com a Mercedes Benz, a CBB conseguiu em comodado o empréstimo de um ônibus de última geração. O veículo, completamente estilizado para a Confederação Brasileira de Basketball, está em fase final de preparação e será liberado para uso dentro de 60 dias. Ele será utilizado pelas categorias de base e pelas seleções principais também.

Globo Esporte