quarta-feira, 3 de maio de 2017

Corinthians supera o Uninassau, fecha série e conquista título inédito da LBF

(Foto: João Pires/LBF)


O Corinthians somou mais um troféu em sua galeria, uma taça inédita. Nesta terça-feira, o time superou o Uninassau no quinto e decisivo jogo da série final da LBF, em Americana. Liderado pela pivô Damiris, o equipe alvinegra venceu por 73 a 66 para conquistar o título brasileiro. Com direito a champanhe personalizado, a festa alvinegra tomou Americana.

Jogadora da seleção brasileira, Damiris foi a cestinha da final e ainda conseguiu um duplo-duplo, com 26 pontos e 10 rebotes. A argentina Meli Gretter também teve papel fundamental na final desta terça, com 17 pontos.

Depois de ter batido na trave ao perder a final da última temporada diante do Sampaio Corrêa, o Corinthians não deixou a taça da LBF escapar desta vez. O bom início de segundo quarto fez o diferencial para a equipe de Americana. Em uma série cheia de viradas, o Timão fechou em 3 a 2 e pôde cantar: "É campeão!". Uma final para coroar um ano perfeito do Alvinegro, que teve a melhor campanha da competição.

Quando ainda não estava vinculado ao Corinthians, o time de Americana foi três vezes campeão da LBF. Por isso, apesar de o título alvinegro ser inédito, a torcida gritou "o campeão voltou".

O jogo

A torcida de Americana fez do Centro Cívico um Caldeirão. E o jogo ferveu mesmo. O equilíbrio deu o tom do primeiro quarto, sem nenhum time disparar no marcador. A tensão se fez presente quando a cubana Casanova fez uma falta dura na argentina Meli Gretter e Joice foi tirar satisfação em defesa da amiga corintiana. Casanova e Joice acabaram tomando falta técnica. O empate em 18 a 18 refletiu a igualdade da parcial.

O Corinthians, porém, começou melhor o segundo quarto e abriu 27 a 20. Liderado pela pivô Damiris, o time da casa segurou a vantagem, apesar de Rapha Monteiro ter saído bem do banco com seis pontos na parcial. O time de Americana foi ao intervalo com 36 a 28 no placar.

Mais uma vez o Corinthians começou uma parcial mais atento no terceiro quarto e abriu 13 pontos (43 a 30), comandado por Damiris e Gretter. Só que o Uninassau não jogou a toalha e reagiu. O trio Tássia, Casanova e Rapha Monteiro fizeram a diferença pouco a pouco diminuir até fechar em 53 a 44. A americana Baker deu um susto no Corinthians e teve uma entorse no pé, mas fez uma bandagem e continuou na partida.

O roteiro do último quarto não foi diferente: o Corinthians abriu vantagem, e o Uninassau tentou igualar. Só que o time pernambucano acabou ficando sem a armadora Casanova, uma de suas principais peças, que estourou o limite de faltas. No minuto final, a torcida já comemorava o título do Corinthians, que fechou a final em 73 a 66.

Os times

Corinthians/Americana: Meli Gretter, Babi, Damiris, Êga e Baker. Entraram Joice e Karla
Técnico: Antônio Vendramini

Uninassau: Ariadna, Tássia, Tati, Kelly e Casanova. Entraram Débora, Gil e Monteiro
Técnico: Roberto Dornelas

A série

22/04 - Corinthians 62 x 73 Uninassau - em Americana
24/04 - Corinthians 78 x 57 Uninassau - em Americana
28/04 - Uninassau 68 x 80 Corinthians - em Recife
30/04 - Uninassau 71 x 64 Corinthians - em Recife
02/05 - Corinthians 73 x 66 Uninassau - em Americana

Globo Esporte