terça-feira, 16 de maio de 2017

Ministério Público descarta terrorismo em ataque a ônibus do Borussia

(Foto: Reprodução)

Por Redação Blog do Esporte


As investigações do Ministério Público da Alemanha divulgaram nesta terça-feira (16) que não houve indicação de ato de terrorismo durante o ataque ao ônibus da equipe do Borussia Dortmund no trajeto até o estádio para a partida contra o Mônaco, pelas quartas de final da Liga dos Campeões, há cerca de um mês.

O comunicado divulgado pela Reuters mostra que o suspeito Sergei V., cidadão com nacionalidade alemã e russa preso em 21 de abril, teria realizado o ataque "puramente por razões monetárias". O suspeito teria comprado 15 mil opções ou direitos de venda de ações do Dortmund, em uma operação que gerou lucros de 3,9 milhões de euros.

Com o ataque, o suspeito pretendia atingir uma considerável queda de ações para lucrar com a venda dos títulos no mesmo valor no momento em que realizou a compra. Ele é acusado de tentativa de homicídio, provocar detonação com material explosivo e lesões físicas graves.

"As investigações levadas a cabo até agora não nos deram nenhuma pista de que houve um fundo terrorista para o ataque", informaram os promotores a Reuters.

Anteriormente, o ataque foi considerado um ato de terrorismo e praticado por militante islâmicos, que teriam deixado cartas no local. O acidente deixou o zagueiro Marc Bartra ferido. O jogador passou por cirurgia em um dos braços e se recupera bem.