sexta-feira, 26 de maio de 2017

Torcida pede volta de Calleri, mas diretoria do São Paulo diz que não tem negócio

(Foto: Lee Smith/Reuters)


Calleri está de saída do West Ham. O empréstimo do atacante não foi renovado e os ingleses anunciaram a saída do jogador em seu site oficial, nesta quinta-feira. Ele foi devolvido ao Deportivo Maldonado, do Uruguai, clube mantido por empresários.

A notícia do desligamento do argentino foi a senha para a torcida do São Paulo pedir a volta do atleta de 23 anos nas redes sociais. Mas dois fatores impedem o retorno do jogador nesse momento.

O primeiro é que o São Paulo não busca um novo centroavante. O clube está no mercado atrás de reforços, mas a única posição considerada preenchida é o ataque. O Tricolor, por exemplo, tem conversas para contratar o volante Fernando Bob, da Ponte Preta. Outro atleta na mira é Éverton Ribeiro, mas o Flamengo tem negociação avançada e o considera apalavrado.

Lucas Pratto custou 6,2 milhões de euros e tem dado retorno. É o capitão, líder técnico e um dos artilheiros da temporada, com oito gols. Tem também o perfil desejado para um novo Tricolor, na visão do diretor-executivo Vinicius Pinotti. Além dele, Gilberto, reserva autor de 11 gols, é a outra opção para o setor. Chavez terá empréstimo encerrado em junho e voltará ao Boca Juniors.

O segundo fator é financeiro. Apesar de estar fora do West Ham, Calleri não está livre no mercado. Ele pertence ao Deportivo Maldonado, clube de empresários que investiu cerca de 12 milhões de euros para tirá-lo do Boca Juniors. Eles desejam reaver esse dinheiro, montante que o São Paulo não tem a mínima chance de pagar.

No West Ham, Calleri fez 19 jogos e um gol. Na temporada passada, ele marcou 16 vezes em 31 jogos com a camisa do São Paulo.

O atacante sempre faz questão de demonstrar carinho pelo São Paulo nas redes sociais. O pai do argentino, Guillermo Calleri, diz que no Brasil ele só atuaria no Tricolor. O futuro é incerto e só será decidido depois da abertura da janela de transferências, em junho. No início da temporada, o clube do Morumbi fez sondagens ao jogador, mas o retorno não foi possível.

Globo Esporte