terça-feira, 27 de junho de 2017

Estádios acanhados e estreia de Kosovo marcam o início da Liga dos Campeões

(Foto: Divulgação)


Os grandes clubes da Europa estão de férias, mas a Liga dos Campeões começa nesta terça-feira recheada de curiosidades, estádios acanhados e com a primeira participação na história de um clube de Kosovo: o Trepça'89. Muitos podem perguntar: "A final da última edição (que o Real Madrid venceu por 4 a 1 a Juventus) foi em 3 de junho, e o torneio vai começar agora?" Sim, pois são quatro fases eliminatórias até chegar a fase de grupos. Na primeira fase eliminatória, como é chamada, dez equipes tentarão avançar em duelos de ida e volta. Esses times são campeões de países com as menores pontuações no ranking da Uefa.

País que declarou independência da Sérvia em 2008, mas que não é reconhecido por boa parte dos membros da ONU, Kosovo terá pela primeira vez um time na Liga dos Campeões. Na temporada passada, a Uefa liberou a participação de clubes do país na competição, mas o então campeão nacional, Feronikeli, não obteve licença da entidade. Somente quatro clubes de Kosovo estão habilitados pela Uefa para disputarem torneios na Europa. E um deles é justamente o Trepça'89.

Fundado em 1989, o Trepça'89 conquistou pela primeira vez o campeonato nacional na temporada 2016/17. Antes, havia terminado na segunda colocação em cinco oportunidades. O time manda seus jogos no Riza Lushta Stadium, que tem capacidade para 12 mil torcedores. Em 2015, parte do local ficou destruído por um incêndio que atingiu arquibancada e vestiários.

Jogos da primeira fase eliminatória

Víkingur (Ilhas Faroe) x Trepça'89 (Kosovo)
Hibernians (Malta) x FCI Tallinn (Estônia)
Alashkert (Armênia) x Santa Coloma (Andorra)
The New Saints (País de Gales) x Europa FC (Gibraltar)
Linfield (Irlanda do Norte) x La Fiorita (San Marino)

Cada equipe receberá € 220 mil (R$ 816 mil) pela participação na primeira fase eliminatória. Avançar para a segunda fase eliminatória significa colocar mais € 320 mil (R$ 1,8 milhão) nos cofres. A próxima fase será disputada nos dias 11, 12, 18 e 19 de julho e terá 34 equipes divididas em 17 confrontos. Lá já estão times como o Celtic, atual hexacampeão seguido do Campeonato Escocês, e Ludogorets e Legia Varsóvia, que disputaram a fase de grupos na última edição.

Alguns times que disputam a primeira fase eliminatória mandam seus jogos em estádios bem inusitados. O Víkingur, das Ilhas Faroe, tem como casa o Serpugerdi Stadium. Com capacidade para duas mil pessoas, o local tem apenas uma arquibancada, e muitas pessoas assistem aos jogos em morros e encostas próximas. É possível até observar animais no pasto nas cercanias do campo.

O representante da Estônia é o FCI Tallinn, seu estádio, o Infonet Lasnamäe Stadium, tem capacidade para apenas 600 torcedores. O gramado é sintético, e o local é cercado por árvores. Há somente uma arquibancada, e os torcedores ficam bem perto dos jogadores. O adversário do FCI Tallinn é o Hibernians, campeão de Malta e que conta com vários brasileiros no elenco. Um deles é o meia Rodolfo Soares, de 32 anos, que garante ter uma vida muito tranquila no país, mesmo jogando futebol longe da badalação dos grandes centros.

- O meu clube está entre os melhores de Malta. Quando eu cheguei há seis anos, ele não passava por um bom momento. Mas depois outros brasileiros chegaram, e o clube teve um crescimento. A liga nacional melhorou muito, antes somente quatro estrangeiros podiam jogar por equipe, hoje são sete. Melhorou o nível da liga, ficou mais atrativa. Não imaginava jogar em Malta, foi uma grande surpresa. Foi bem interessante, na época estava no Brasil, com salários atrasados. Aqui é interessante, qualidade de vida bacana. O dia a dia é normal no Hibernians, com estrutura boa de treinos. Muita gente não conhece todo esse caminho para chegar na fase de grupos. Existe todo um caminho da Uefa por conta do ranking, então precisamos passar por várias fases. Estamos confiantes e tranquilos - disse Rodolfo Soares.

A casa do Hibernians é modesta. O time manda seus jogos no Hibernians Stadium, com capacidade para apenas 2,9 mil torcedores. A equipe conquistou a liga de Malta em 12 oportunidades, e venceu dez vezes a Copa de Malta.

Na Armênia, o Alashkert conquistou o direito de jogar a Champions League. O time joga no Alashkert, que pode receber até 6,8 mil torcedores. O adversário nesta fase da Champions League será o Santa Coloma, representante de Andorra. A casa da equipe é o Estádio Comunal de Aixovall, que tem capacidade para apenas 1,8 mil torcedores.

Apesar de ter equipes nas principais divisões do futebol inglês, o País de Gales tem uma liga de futebol que classifica para a Liga dos Campeões. O representante do país é o The New Saints. O estádio do time também é pequeno, com capacidade para duas mil pessoas. E o adversário será o Europa FC, de Gibraltar.

E por falar em estádio, o Europa FC possui um dos mais inusitados da Liga dos Campeões. Com uma enorme montanha ao fundo, ele fica muito perto do mar e colado na pista do Aeroporto de Gibraltar. Pode receber até dois mil torcedores.

A Irlanda do Norte terá como representante o Linfield F.C. O time conquistou por 52 vezes a liga nacional, é o maior campeão nacional. Seu estádio, o Windsor Park, fica na cidade de Belfast e se torna um grande aliado da equipe quando seus torcedores transformam o palco em um verdadeiro caldeirão. Pode receber 18 mil pessoas.

Para avançar à próxima fase, o Linfield F.C. precisará passar pelo La Fiorita, representante de San Marino. É outro time que manda seus jogos em um palco acanhado. O estádio Igor Crescentini tem capacidade para quatro mil torcedores.

Globo Esporte