terça-feira, 6 de junho de 2017

Galo iguala pior início dos pontos corridos e luta para não repetir jejum de vitórias

(Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG)


O fato de ter um dos times valiosos do futebol brasileiro - com Fred, Robinho e companhia - não significou um bom início de Campeonato Brasileiro para o Atlético-MG. Com apenas três pontos conquistados, provenientes de empates, o Galo igualou o começo de 2004 que, até então, era o pior do time da era dos pontos corridos - formato iniciado em 2003. Mas com um agravante: nesta edição, o time termina a rodada na zona do rebaixamento, enquanto, na então pior, ela estava em 19º entre 24 participantes.

Nesta quarta-feira, contra o Avaí, às 19h30 (de Brasília), no Independência, o time alvinegro ainda luta contra um outro dado negativo: precisava da primeira vitória não ficar próximo de seu maior jejum de vitórias em um início de pontos corridos, que também ocorreu em 2004. Naquela edição, em que o time lutou contra o rebaixamento até a última rodada, o Galo só foi vencer na sétima rodada, quando derrotou o Coritiba por 1 a 0, no Couto Pereira.

Até agora, nesta edição, o Atlético empatou com o Flamengo (1 a 1), Ponte Preta (2 a 2) e Palmeiras (0 a 0), além de perder por 2 a 1 para o Fluminense, no Independência. Com a igualdade com o Palmeiras, no último domingo, e os outros resultados da rodada, o Galo entrou na zona do rebaixamento.

Nas edições de 2005, 2013 e 2016, o Atlético fechou a quarta rodada com quatro pontos. Em 2007, com cinco, enquanto o time fez seis pontos em 2008 e 2010. Em 2011 e 2015, marcou sete. Os dois melhores inícios de campanha ocorreram em 2009, quando o time fez oito pontos nas quatro primeiras rodadas e chegou a ser postulante ao título na reta final, e 2003, quando pontuou 10 vezes e dividia a liderança com o rival Cruzeiro.

No início de Campeonato Brasileiro, o Galo dividiu as atenções com a última rodada da fase de grupos da Libertadores, quando venceu o Godoy Cruz por 4 a 1, e os dois jogos das oitavas de final da Copa do Brasil, com o Paraná. O técnico Roger Machado ainda conviveu com desfalques durante as quatro rodadas da competição nacional.

- É muito cedo pra falar, não tem como avaliar praticamente nada. A gente sabe que estamos em uma posição que nos incomoda, mas a gente sabe que não vai ficar nessa posição. O que a gente precisa nesse momento é da primeira vitória, pra dar uma engrenada. Com três vitorias seguidas, a gente chega ao bloco de cima, até porque ninguém está muito longe ainda. É muito cedo, precisamos engrenar. Precisamos da primeira vitória para encaixar lá em cima - disse o volante Rafael Carioca.

Para o zagueiro Gabriel, ao mesmo tempo que lamenta-se pelos pontos perdidos, é preciso focar numa reação imediata contra o Avaí.

- Ficamos devendo nos dois jogos em casa, que nós perdemos cinco pontos. Conquistamos dois empates fora de casa com concorrentes diretos. Ficamos tristes com os cinco pontos que perdemos, infelizmente. Fizemos dois grandes jogos contra Flamengo e Palmeiras. Agora é levantar, erguer a cabeça e conseguir os três pontos na quarta-feira, não tem outro pensamento. Tenho certeza que nós vamos dar a volta por cima. Temos um grupo muito bom, muito qualificado. Infelizmente tropeçamos, principalmente nos dois jogos fora de casa. Não estava nos nossos planos, mas agora é começar a vencer já na quarta-feira.

Até o final de junho e o começo de julho, quando começam as oitavas de final da Libertadores - sorteio acontece em 14 de junho - e as quartas da Libertadores, o Galo poderá se concentrar exclusivamente no Brasileiro e tentar uma reação para se aproximar da briga pelo título, objetivo traçado no começo do ano.

Campanha do Atlético-MG nas 4ª primeiras rodadas das edições de pontos corridos:

2003 – 10 pontos
2004 – 3 pontos (três empates) – só venceu na 7ª rodada
2005 – 4 pontos
2007 – 5 pontos
2008 – 6 pontos – venceu na 4ª rodada
2009 – 8 pontos
2010 – 6 pontos
2011 – 7 pontos
2012 – 10 pontos
2013 – 4 pontos
2014 – 4 pontos – venceu na 4ª rodada
2015 – 7 pontos
2016 – 4 pontos
2017 – 3 pontos

Globo Esporte