quinta-feira, 15 de junho de 2017

Ponto de Opinião: Classificação desafia lógica da instabilidade do futebol brasileiro

(Foto: Reprodução)

Por Nicholas Araujo
Redação Blog do Esporte


A Conmebol sorteou nessa quarta-feira (15) a segunda fase da Copa Sul-Americana e das oitavas de final da Taça Libertadores. Enquanto o Flamengo reedita a disputa de 2016 contra o Palestino, Santos e Atlético-PR fazem o primeiro clássico continental em 2017.

No sorteio da Libertadores, Santos e Atlético Paranaense decidem a vaga as quartas, que pode ocorrer um novo confronto brasileiro na próxima fase, neste caso com o Palmeiras, caso o Verdão passe pelo Barcelona de Guayaquil. O Grêmio pega o Godoy Cruz, que não vai bem no Argentino, mas mostrou força na taça, além de que o Botafogo enfrentará o Nacional do Uruguai.

Com um período instável no futebol, o Atlético Mineiro medirá forças contra o Jorge Wilstermann, que passa por uma crise no futebol local, além de não poder mudar sua sede por determinação da Confederação continental.

Neste contexto, os brasileiros só dependem de si para avançarem na competição. Desde o título do Galo, o Brasil não alcança uma final da Libertadores. Com a instabilidade de clubes como os Atléticos, Santos e Palmeiras, poderemos ver grandes surpresas ou uma “volta por cima” de orgulhar qualquer torcedor.

Na Sul-Americana, confrontos medianos para os brasileiros. A Ponte Preta enfrenta o Sol de América, grande surpresa nesta competição, enquanto o Corinthians joga contra o Patriotas da Colômbia. Por outro lado, se avançar, o Timão enfrentará o vencedor de Racing da Argentina ou Independiente de Medellín, boas potências do futebol Sul-Americano.

Quem não deve ter gostado do adversário é o Flamengo, que vai reeditar a “decisão” contra o Palestino, algoz de 2016 na mesma competição. Também com um futebol instável, o Rubro-Negro precisará de mais força para convencer o torcedor e reencontrar a confiança dos jogadores. A vitória nessa quarta contra a Ponte pode ser o início desta arrancada.

O Fluminense enfrentará o Universidad Católica do Equador e a Chapecoense pega o Defensa y Justicia, que eliminou o São Paulo. Por fim, o Sport joga contra o Arsenal de Sarandí, que está nas últimas posições do Campeonato Argentino.

As cartas estão na mesa e agora não tem volta. O Brasil precisa voltar a convencer no futebol continental e 2017 promete, para o bem o para o mal. Vamos acompanhar os próximos capítulos.