quarta-feira, 14 de junho de 2017

Presidente da federação vê Zidane como técnico da França: "Continuação lógica"

(Foto: Reuters)


O sucesso de Zinedine Zidane já lhe abre portas fora do Real Madrid. O técnico francês, bicampeão da Liga dos Campeões da Europa com apenas um ano e meio de trabalho no time espanhol, é visto com bons olhos para, no futuro, treinar a seleção da França. É o que afirma Noel Le Graet, presidente da Federação Francesa de Futebol (FFF).


– É uma continuação lógica, é provável que um dia ambicione isso. Por enquanto, acredito que ele ainda tenha muito a contribuir com o Real Madrid e a vida de clube lhe cai perfeitamente. É incrível o que ele fez. Conversei com ele há dois ou três anos e aconselhei que fosse treinar o Bordeaux ou outro lugar, que começasse a carreira num clube do Campeonato Francês ou mais modesto – revelou o dirigente francês.

Le Graet felicitou Zidane por seus dois títulos europeus e um de Liga Espanhola conquistados em tão pouco tempo no comando do Real Madrid "com jogadores que não são fáceis de lidar". Após a conquista em Cardiff diante da Juventus, o jornal “AS” divulgou a informação de que o time merengue pretende renovar contrato com o treinador até 2020. O vínculo atual vai somente até o meio de 2018. Zidane seria um dos comandantes mais bem pagos do futebol europeu com o novo vínculo.

– De qualquer maneira, dá para ver que gostam dele, que tem um estilo de jogo que convence os jogadores. Ele faz as substituições no momento adequado. É verdadeiramente alguém que cumpre sua missão – elogiou Noel Le Graet, presidente da FFF.

O atual técnico da França, Didier Deschamps, tem contrato com a seleção até o fim da Copa do Mundo da Rússia. Ele está na equipe desde julho de 2012. Pela França, Zidane atuou 108 vezes e é o quarto jogador com mais partidas com a camisa da equipe. Marcou 31 gols e também é o quarto maior artilheiro da história da seleção francesa. Foi campeão do mundo em 1998 e campeão da Eurocopa em 2000.

Globo Esporte