quarta-feira, 7 de junho de 2017

Thiem se vinga de Djokovic, devolve pneu e desafia Nadal na semi de Roland Garros

(Foto: ADAM PRETTY / GETTY IMAGES EUROPE / GETTY IMAGES/AFP)


Nem ele esperava que seria tão fácil. O austríaco Dominic Thiem se vingou do sérvio Novak Djokovic e avançou à semifinal do torneio de Roland Garros com vitória por 3 sets a 0, parciais de 7/6(5), 6/3 e 6/0, em 2h15 de partida, na manhã desta quarta-feira.

Há duas semanas, em Roma, Thiem afirmava que Djokovic era o jogador que mais odiava enfrentar. Na época, acabou de derrotado por 6/1 e 6/0 na semi do torneio. A história foi bem diferente em Paris.

Logo no início da partida, o austríaco mostrou que a tática seria diferente. Evitou abusar do top spin e variou o saque com mais eficiência. Não à toa, venceu 74% dos pontos com o primeiro serviço.

O equilíbrio predominou no primeiro set e Djokovic teve dois set-points, mas não aproveitou. A decisão foi para o tie-break e somente três pontos seriam dos sacadores. Thiem contou com os erros do sérvio para fechar a parcial e largar na frente.

Abalado, Djokovic sofreu uma quebra logo no início do segundo set. O austríaco sobrou no saque, salvou um break point no sétimo game e conseguiu fechar sem sustos. Sem respostas, Djokovic não mostrou resistência e sequer conseguiu fazer um game na última parcial. Thiem disparou 38 winners do fundo de quadra e venceu 74% dos pontos com o primeiro serviço.

Curiosamente, o último tenista que havia aplicado um pneu em Djokovic foi o brasileiro Thomaz Bellucci, há quase um ano no torneio de Roma.

Foi a primeira vitória do número 7 do mundo sobre o sérvio em seis jogos. Até então, Thiem só havia tirado um set do vice-líder do ranking mundial.

Na semifinal, ele terá um novo desafio. O austríaco enfrenta o espanhol Rafael Nadal por vaga inédita na final de Grand Slam. Nadal lidera o retrospecto com 4 vitórias e 2 derrotas, mas perdeu a partida mais recente, há duas semanas, em Roma. Na ocasião, Thiem derrotou o Touro Miúra por 6/4 e 6/3. Mais cedo, Rafael Nadal avançou à final com a desistência do compatriota.

Globo Esporte