sexta-feira, 14 de julho de 2017

Figueira luta com um a menos, vence Brasil-Pel fora com golaços e respira fora do Z-4

(Foto: Estadão Conteúdo)


O Figueirense foi ao Sul do Rio Grande do Sul em regime de urgência por uma vitória sobre o Brasil de Pelotas, nesta sexta-feira, no Bento Freitas, para tentar respirar fora do Z-4, pela 14ª rodada da Série B. Os dois golaços de Robinho e Henan saltam aos olhos para dar o triunfo valioso longe de casa por 2 a 1 – Marcinho descontou para os gaúchos. Mas foi preciso, sobretudo, de muita luta para conter a pressão xavante com um a mais desde a expulsão de Leandro Almeida, no começo do segundo tempo.

Com a vitória, o Figueirense encerra uma série de duas derrotas consecutivas e respira fora do Z-4 da Série B. A equipe ocupa a 16ª colocação, com 15 pontos, mas pode ser ultrapassado por Paysandu e Luverdense na complementação da rodada. Com 17 pontos, o Brasil de Pelotas cai uma posição e é 12º, com possibilidade até de despencar para 15º ao término da 14ª rodada.

As duas equipes voltam a campo na próxima terça-feira, às 19h15, pela 15ª rodada da Série B. O Xavante encara o Paraná no Durival Brito. O Figueirense, por sua vez, recebe o Oeste, no Orlando Scarpelli.

O Figueirense teve de lutar muito para sair com a vitória, em especial após a expulsão de Leandro Almeida. Mas o 2 a 1 foi construído com dois golaços. Aos 9, Robinho deu uma arrancada de mais de 50 metros, driblou dois jogadores e chutou colocado. Depois, ainda no primeiro tempo, Henan recebeu dentro da área e girou para mandar no ângulo de Marcelo Pitol.

O Brasil-Pel chegou a empatar a partida com base na insistência de Marcinho, ainda no primeiro tempo. Após cruzamento de Breno, Rafinha completou de cabeça no segundo poste. O goleiro espalmou, e o camisa 7 empurrou para as redes no rebote.

O Figueira já se defendia para conter a pressão do Brasil de Pelotas, mas entrou em maus lençóis, mesmo, a partir da expulsão "a jato" de Leandro Almeida. O zagueiro levou dois amarelos em dois minutos e acabou expulso aos 16 do segundo tempo.

O placar parcial de 2 a 1 indica uma primeira etapa repleta de emoções no Bento Freitas. Mas a verdade é que o duelo custou a "engrenar" nesta sexta-feira. Com muitos erros de passes e em jogadas individuais, as duas equipes travaram um confronto truncado, sem grandes lances de perigo... Até prevalecer a habilidade de Robinho. Aos 9, o atacante fez bela jogada individual, invadiu a área e chutou colocado, no ângulo de Marcelo Pitol, para abrir o placar para o Figueirense. O tento não chegou a melhorar a qualidade da partida, mas fez o Brasil-PEL adiantar sua postura em campo para pressionar o rival.

E para empatar a partida. Aos 27, Breno recebeu passe de calcanhar de Wagner pela esquerda e cruzou no segundo poste. Rafinha desviou para a meta, e Marcinho aparou o rebote para empurrar para as redes. Mas a reação durou pouco. Três minutos mais tarde, Henan recebeu dentro da área e girou bonito para mandar no ângulo e recolocar o Figueirense em vantagem na partida. 

O Xavante rumou ao vestiário revoltado entre pedidos de dois pênaltis não assinalados em Wagner e em Rafinha no final do primeiro tempo. E a tensão com a arbitragem transformou a segunda etapa em 45 minutos de nervos à flor da pele, com pressão quase total do Brasil de Pelotas. Aos 6, os donos da casa voltaram a reclamar de penalidade. Depois, aos 14 e aos 16, Leandro Almeida recebeu dois cartões amarelos e acabou expulso de campo.


A superioridade numérica fez o Brasil se lançar ainda mais ao ataque para tentar o empate. O Xavante martelou bastante e perseguiu o gol de empate até os minutos finais. Rafinha, Wagner e Evaldo perderam grandes chances dentro da área. Rogério Zimmermann chegou a lançar Gustavo Papa em campo, e Marcinho teve a oportunidade derradeira, livre, aos 48. Mas chutou para fora.

Globo Esporte