sexta-feira, 21 de julho de 2017

Indefinição de concessão pode deixar Maracanã fora do encerramento das Eliminatórias da Copa

(Foto: Reprodução)

Por Nicholas Araujo
Redação Blog do Esporte


O Maracanã pode ficar fora do último jogo da seleção brasileira nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Mesmo com o pedido do técnico Tite, o motivo é a indefinição sobre a situação do estádio. A última partida será contra o Chile, no dia 10 de outubro, mas o jogo pode ir para o Allianz Parque ou para o Morumbi, em São Paulo.

Atualmente, o Maracanã é administrado pela Odebrecht, que pediu formalmente a rescisão da concessão ao governo, depois teve autorização para negociar a venda do contrato, mas a situação caminha para uma nova licitação. Em busca de definir a organização dos jogos com antecedência, a CBF não tem certeza de como ficará a concessão, principalmente se houver troca de administração.

Inicialmente, o estádio seria palco do jogo contra o Equador, no dia 31 de agosto, mas um pedido de Tite para encerrar a competição no Maracanã fez a CBF inverter a ordem e marcar a próxima partida para Porto Alegre.

Outra dúvida é sobre a crise do Rio de Janeiro e a possibilidade de cobrar preços mais altos pelos ingressos. O estado de São Paulo se tornou uma opção muito atrativa depois dos R$ 12 milhões de renda arrecadados na partida contra o Paraguai, no dia 28 de março, na Arena Corinthians.

A seleção principal não joga no Maracanã desde a final da Copa das Confederações, em 2013. Em 2016, o estádio foi palco da conquista do inédito ouro olímpico.