segunda-feira, 17 de julho de 2017

Jason Smyth leva 4º ouro em Mundiais, mas divide holofotes com astro britânico

(Foto: Reprodução)


O Mundial de Atletismo de Londres vivenciou instantes de pura euforia na noite deste domingo. Maior ídolo do esporte paralímpico britânico, Jonnie Peacock conquistou o ouro nos 100m T44 para atletas amputados. Aos 24 anos, o bicampeão paralímpico soma agora dois títulos mundias na carreira. Minutos depois foi a vez de Jason Smyth entrar na pista para levantar a torcida. Considerado o atleta paralímpico mais rápido de todos os tempos, o irlandês não deu chances aos rivais, levando o ouro nos 100m T13 (baixa visão), prova que contou com a participação dos brasileiros Kesley Josué, quinto lugar, e Rodrigo Araújo, que queimou a largada e acabou eliminado.

- A única coisa que eu me preocupo é cruzar a linha de chegada em primeiro. Esse estádio tem uma energia incrível e retornar aqui foi maravilhoso. Sinceramente, nem olhei ainda o meu tempo, não estou preocupado com recordes. Agora tenho quatro títulos mundiais e amanhã ainda corro os 200m. Agora só quero relaxar e me divertir - disse Jason.

O irlandês, nascido na vizinha e rival política Irlanda do Norte, dominou os 100m T13 do Mundial de Londres de ponta a ponta. O multicampeão cruzou a linha de chegada em 10,63s, seguido pelo polonês Mateusz Michalski, com 10,95s e pelo australiano Chad Parris. Segundo lugar na sua bateria eliminatória mais cedo, Kesley Josué ficou em quinto, com 11,04s de tempo. Ao deixar a prova, o brasileiro demonstrou muita tristeza com a eliminação de Gustavo Araújo, que deixou a pista indignada, passando direto pela área destinada aos jornalistas.

- Com certeza a desclassificação do Gustavo me atrapalhou. Ele é um companheiro de treino e um amigo. Fiquei muito triste por ele. Tentei fazer o meu melhor, mas não deu. Tinha boas expectativas para essa prova, mas agora é esperar o restante da competição - disse Kelsey, que ainda corre os 400m T13.

Apesar da vitória de Jason Smyth, o Estádio Olímpico foi ao êxtase após a prova de Jonnie Peacock. Carismático e atencioso com os torcedores, o inglês natural de Cambridge venceu os 100m T44 com o tempo de 10.75s. A prata ficou com o alemão Johannes Floors, com 10.89s. Completou o pódio o americano Jarryd Wallace, com 10.95s.

- Ser campeão mundial em casa é muito bom, uma sensação maravilhosa. Gostei muito da presença do público, isso tudo me motivou muito. Voltar ao estádio onde tudo começou é maravilhoso. Estou muito feliz - disse Peacock, que despontou para o esporte após o ouro nos 100m T44 dos Jogos Paralímpicos de Londres.

Ariosvaldo Silva fica em quarto

Representante brasileiro na final dos 200m T53 (para cadeirantes), Ariosvaldo Silva, o Parré, ficou na quarta colocação, com o tempo de 26.29. O ouro ficou com o canadense Brent Lakatos, com 25.29, mesma marca do tailandês Pongsakorn Payeo, que perdeu no photo finish.

- Foi um resultado muito positivo, porque tinha muito tempo que eu não trabalhava nessa prova, já que ela ficou de fora dos Jogos Paralímpicos. Cheguei aqui em quinto no ranking e terminei a final em quarto, então saio da prova satisfeito - comentou Parré.

Globo Esporte