terça-feira, 18 de julho de 2017

Medina dá show em J-Bay e vai às quartas antes de tubarões paralisarem a etapa

(Foto: Reprodução)


Gabriel Medina deu um importante passo em busca do título na sexta de 11 etapas do Circuito Mundial de 2017 em Jeffreys Bay, na África do Sul. Inspirado, o paulista de São Sebastião derrotou na quarta fase o australiano Owen Wright e o francês Joan Duru, algoz de Adriano de Souza, o Mineirinho, garantindo a vaga nas quartas de final. Outro representante do Brasil ainda vivo na briga pelo caneco, Filipe Toledo duelava contra Julian Wilson e Jordy Smith, mas a bateria foi interrompida após a organização observar que dois tubarões nadavam perto dos surfistas. Uma nova chamava vai acontecer na madrugada de terça para quarta-feira, às 2h30 da madrugada.

A terça-feira foi contemplada por um mar clássico e ondas perfeitas no Cabo Oriental. O dia também foi marcado pelas eliminações dos brasileiros Mineirinho, Caio Ibelli, Jadson André e Italo Ferreira, todas no round 3.

Ao longo do dia, as condições do mar foram melhorando até alcançar um tamanho, qualidade e consistência ideais, transformando a experiência em um verdadeiro sonho para os tops da elite. Jordy Smith então atingiu a pontuação máxima na terceira fase com duas notas 10. Julian Wilson ganhou um 10 nesta mesma rodada. John John Florence teve o seu também, e Gabriel Medina também deu um show nas direitas de J-Bay.

Pelo quarto round, o local de Maresias colocou no placar um 9.07 e um 9.67, sendo essa na última onda, chegando a 18.74 pontos de 20.00 possíveis. Com atuação consistente, Gabriel Medina foi o primeiro surfista a se classificar para as quartas de final dessa competição, mandando Joan Duru (16.07), o algoz de Mineirinho, e Owen Wright (13.10) para a repescagem.

- Foi muito, muito bom. Foi desafiador, mas maravilhoso. Quando você se acha, é muito bom. Owen e Joan surfaram muito bem, estão surfando muito bem. Estou feliz. Eu preferi esperar um pouco. Fui paciente e acabei pegando aquela última, que foi muito boa. Só tentei aproveitar e pegar as boas ondas. A corrente está forte. Mas foi muito bom. Quando eu faço uma boa onda, realmente me sinto bem. É a melhor sensação do mundo - explicou Gabriel Medina.

A bateria 2 do round 4 encheu os fãs de expectativa. Afinal, colocaria frente a frente Mick Fanning, tricampeão mundial (2007, 2009 e 2013), e John John Florence, vencedor em 2016. O curioso é que, quem se destacou mais e saiu vitorioso foi justamente o azarão. Apesar da nota 10.00 do havaiano John John, que ajuda a somar, no fim das contas, 17.17, o português Frederico Morais foi bem demais e conseguiu despachar Florence e Fanning - esse último com somatório final de 14.90. O lusitano saiu com um 19.07, somando 9.60 e 9.47. Assim, os medalhões farão a repescagem.

Uma das baterias mais promissoras da etapa de J-Bay aconteceu logo após a eletrizante disputa entre Fanning, Fred e Florence. Afinal, ela pôs em disputa o brasileiro Filipe Toledo, que foi bem demais contra Kanoa Igarashi no round 2 e não precisou ir à água na terceira rodada por conta da lesão e despedida precoce do multicampeão Kelly Slater, contra Jordy Smith, que tinha levado o somatório de 20 (10 + 10 no round 3), e o fortíssimo Julian Wilson, oitavo do ranking mundial. Contudo, ela não durou muito.

De acordo com informações de Kieren Perrow, comissário da WSL, a torre de comando da prova percebeu a presença de dois tubarões e enviou os jet-skis para confirmar. Após a confirmação, eles decidiram pela paralisação das atividades. No exato momento em que o animal foi visto, Jordy Smith vencia por 11.67. Filipe Toledo tinha 10.43, e Julian Wilson estava correndo por fora, com 8.80. Nova chamada será realizada pela organização às 2h desta quarta-feira, quando continua o round 4, sem caráter eliminatório, em J-Bay, na África do Sul.

Confira as baterias pelo round 4* em J-Bay:

1: Gabriel Medina (BRA) 18.74 x Joan Duru (FRA) 16.07 x Owen Wright (AUS) 13.10
2: John John Florence (HAV) 17.17 x Frederico Morais (PRT) 19.07 x Mick Fanning (AUS) 14.90
3: Jordy Smith (AFS) x Filipe Toledo (BRA) x Julian Wilson (AUS)**
4: Conner Coffin (AUS) x Michel Bourez (TAH) x Matt Wilkinson (AUS)

*Round 4 não elimina. Os derrotados seguem para a repescagem.
**Bateria suspensa por conta da presença de tubarões. Jordy Smith vencia por 11.67. Filipe Toledo tinha 10.43, e Julian Wilson estava correndo por fora, com 8.80.

Globo Esporte