terça-feira, 18 de julho de 2017

Ponto de Opinião: Punir está longe de ser a melhor solução para o futebol brasileiro

(Foto: Reprodução)

Por Nicholas Araujo
Redação Blog do Esporte


O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) definiu na última semana as punições para o Vasco, após os incidentes e morte no Estádio de São Januário, e também para o atacante Kleber, do Coritiba, após as cusparadas no jogo contra o Bahia. Mesmo com as punições, até um pouco brandas, este tipo atitude nem de longe resolve o problema da violência no futebol.

Atualmente, ir ao estádio em jogos importantes, como clássicos ou decisões de campeonatos, é uma verdadeira guerra, pois você perde a noção do que pode acontecer ali. Pode ocorrer das duas torcidas se respeitarem e garantirem o espetáculo ou o início de uma guerra sem precedentes.

Esta guerra originou diversas mortes dentro e fora de campo e criou o medo nos novos torcedores em se aproximarem dos estádios em dias de jogos. As ações tomadas pelo STJD e pelo Ministério Público, por exemplo, não tratam a violência em seu início, mas apenas pune as consequências de uma ação violenta.

Enquanto tivemos o dinheiro sobre o futebol e o interesse sobre o amor à camisa teremos este tipo de ação dentro dos estádios. O que seria um programa em família, virou um campo de batalha para pseudo-torcedores e baderneiros. O futebol é amor e esta paixão não pode acabar.