terça-feira, 24 de outubro de 2017

Com adesão de famílias, Chape antecipa homenagens por um ano de tragédia

(Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)


Sem alarde, a Chapecoense definiu a programação de homenagens para a chegada do primeiro ano do acidente aéreo que vitimou 71 pessoas em 29 de novembro do ano passado. Para amenizar o impacto natural da data, o clube antecipou para o próximo dia 11 as ações que serão restritas e dividida em três: palestra com psicólogos, entrega de medalhas pelo Ministério dos Esportes e uma cerimônia que ainda não está definida. O clube não confirma oficialmente a realização dos eventos.

O clube arcará com as despesas de três familiares de cada vítima e solicitou a confirmação até a última sexta-feira. O número de adesões é grande. De momento, a Chapecoense não prevê outras ações para a semana em que a tragédia completa um ano, mas a expectativa é de que manifestações aconteçam espontaneamente em Chapecó. No dia 3 de dezembro, o Verdão encara o Coritiba, na Arena Condá, pela última rodada do Brasileirão.

As ações do dia 11 de novembro terão início pela manhã, com a palestra "Luto: o amor que permanece", que será ministrada por profissionais do instituto de psicologia "Quatro Estações". Na parte da tarde, o ministro dos esportes, Leonardo Picciani, fará entrega de medalhas de honra ao mérito em evento aberto ao público no centro de eventos de Chapecó. Por fim, a Chape realizará uma cerimônia fechada de noite para homenagear as vítimas.

A Abravic e a Afav-C, associações de apoio aos familiares das vítimas que trabalham em parceria com o clube, aproveitarão o encontro para apresentar projetos de amparo social. A Chapecoense projeta ainda a construção de um memorial na Arena Condá como parte das obras de reforma do estádio, que já foram aprovadas e contam com incentivo do governo federal.

Globo Esporte