sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Relatório internacional aponta risco de Catar não receber a Copa; país nega

(Foto: Twitter / @roadto2022)


Um relatório internacional reuniu argumentos e provas para reforçar a tese de que o Catar não vai receber a Copa do Mundo de 2022. Segundo o documento, que leva em consideração a atual crise diplomática vivida no país, o evento se tornou um "projeto de alto risco".

O estudo confidencial foi realizado pela consultoria de gestão Cornerstone Global e divulgado pela emissora britânica "BBC".

- Há um risco político crescente de o Catar não sediar a Copa do Mundo de 2022 - atesta um trecho do relatório.

O documento faz principalmente um alerta às empresas de construção contratadas pelo programa de infraestrutura do país. E garante, citando "fontes internas", que "não é certo que Doha será de fato anfitriã do evento".

- As razões para isso são muitas e incluem denúncias abertas de corrupção, tanto no processo de licitação como no desenvolvimento da infraestrutura. O Catar está sob uma pressão maior por sediar o torneio. A atual crise política já mostrou, ou pelo menos levantou a possibilidade, do surgimento de um movimento de oposição qatariano - explica.

Catar nega

O Comitê Supremo de Entrega e Legado Catar 2022, no entanto, foi categórico em comunicado afirmando que "não há absolutamente nenhum risco para o futuro da primeira Copa do Mundo no Oriente Médio". A nota insiste que "não houve impacto nos preparativos em decorrência do bloqueio contínuo e ilegal contra o Catar" e questiona os motivos do relatório.

Globo Esporte