quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Cruzeirenses se irritam e negam notícia de mala branca: "Antes tivesse pingado"

(Foto: Marcos Ribolli)


Na última segunda-feira, o Cruzeiro esteve envolvido em um dos principais jogos da 31ª rodada do Brasileirão. Encarou o Palmeiras, em São Paulo, em um jogo que mexia diretamente com a parte de cima da tabela. Se o time da casa vencesse, encostaria no líder Corinthians e ameaçaria seriamente a liderança do rival. A Raposa fez bom jogo e voltou da capital paulista com um empate por 2 a 2, resultado que manteve o Timão com boa vantagem - 5 pontos - na liderança. Nesta quinta-feira, o UOL Esporte noticiou que o Cruzeiro recebeu uma mala branca pelo bom resultado na partida. O pagamento seria, segundo a publicação, de R$ 500 mil - valor que seria dividido entre os atletas. A notícia não agradou nem um pouco aos jogadores do Cruzeiro.

Horas depois da publicação, o assunto repercutiu no treino do Cruzeiro. O capitão Henrique, em nome do grupo, procurou a assessoria de imprensa do clube para reclamar. Depois do treino, em conversa informal com os jornalistas, ele voltou a falar sobre o assunto.

- Tem que falar para os caras que escreveram isso para mandar (mala branca), porque não chegou.

Diogo Barbosa e Thiago Neves, titulares da equipe, também negaram veementemente a existência da mala branca.

- Nem para chegar essa mala que vocês (imprensa) estão falando... - disse o lateral.

- Não pingou nada! Antes tivesse pingado... Tomar no c... - reclamou o meia.

Nas redes sociais, Thiago Neves adotou um tom mais sério. Por meio do Twitter, o meia reclamou da publicação e destacou a qualidade do time e a motivação natural para vencer todas as partidas.

- Não precisamos de mala branca para ter motivação para ganhar os jogos. Independentemente da situação de qualquer time no campeonato, vamos sempre entrar para ganhar, porque o nosso time é bom e tem condições de ganhar de qualquer um! Não recebemos nada e, como falei, não precisamos disso, então parem de querer colocar coisas aqui dentro do Cruzeiro! - desabafou.

Posicionamento oficial

A insatisfação dos atletas foi muito grande e foi reportada a Tinga, gerente de futebol do Cruzeiro. No fim da manhã, ele fez um pronunciamento oficial na sala de imprensa e, assim como os jogadores, negou a existência da mala branca.

- Venho aqui para falar em nome dos atletas. Primeiro, todos aqui são extremamente profissionais e não participariam de uma coisa dessas. Nosso clube tem uma forma de jogar, entra sempre para ganhar. Algumas pessoas acharam que o Cruzeiro iria a São Paulo passear e, por uma coisa ou outra, inventam histórias. O Cruzeiro foi campeão (da Copa do Brasil), e os atletas ganharam (títulos) em outros lugares. E ninguém nunca colocou dinheiro na frente das conquistas. Esperamos contribuir para o bem do futebol. O Cruzeiro, independentemente de ser o único clube (brasileiro) já garantido na Libertadores do ano que vem e ser o único que já ganhou uma competição nacional este ano, nunca deixou de jogar da mesma forma, buscando vitória. Queremos pedir para dar por encerrado isso. Aqui estão incomodados, porque são profissionais - disse.

Globo Esporte