terça-feira, 14 de novembro de 2017

Federação convoca reunião de emergência, e jornal cita quatro opções para a Itália

(Foto: Agência Reuters)


A inesperada queda na repescagem, que levou a Itália a ficar fora de uma Copa do Mundo depois de 60 anos, deve causar mudanças rápidas no comando da equipe. Apesar de o técnico Giampiero Ventura não entregar o cargo e o presidente da federação local, Carlo Tavecchio, pedir cautela logo após o empate com a Suécia, o discurso mudou nesta terça-feira. Tavecchio veio a público e disse que uma reunião emergencial está marcada para esta quarta.

- Estamos profundamente tristes e decepcionados por não nos classificarmos para a Copa do Mundo. É um fracasso esportivo que requer uma solução coletiva, e por isso convoquei uma reunião para amanhã com os membros da federação, para fazer uma análise e decidir sobre o futuro - disse Tavecchio, segundo a "Gazetta dello Sport".

Apesar de a saída de Giampiero Ventura ainda não ter sido selada, a imprensa italiana começou a especular candidatos para o cargo de comandante da Azzurra. Ainda na noite da última segunda-feira o nome de Carlo Ancelotti surgiu com força, uma vez que o treinador está desempregado desde que deixou o Bayern de Munique, no começo da atual temporada.

Além de Ancelotti, a "Gazetta dello Sport" aponta como opções mais três badalados treinadores italianos: Antonio Conte, que comanda o Chelsea atualmente; Massimiliano Allegri, treinador da Juventus; e Roberto Mancini, que trabalha no Zenit neste momento. O jornal abriu uma enquete em seu site, e, na manhã desta terça, Ancelotti era o preferido dos fãs, com mais de 60% dos votos.

Globo Esporte