sábado, 18 de novembro de 2017

Goffin surpreende, vence Federer pela primeira vez e avança para a final

(Foto: Reprodução)


Gffin jamais havia vencido Federer, em seis confrontos até então. Começou o primeiro set neste sábado derrotado por 6 a 2. Do outro lado, estava o maior vencedor do Torneio dos Campeões da ATP, com seis títulos. Parecia que o roteiro seria o mesmo de sempre. Mas o belga se superou, derrubou o gigante suíço e garantiu sua vaga para a final, com 2 sets a 1 (2/6, 6/3 e 6/4) .

- Não tenho palavras, não consigo descrever como estou me sentindo - disse Goffin, que já havia vencido Nadal nesta competição.

Outro finalista sairá do duelo entre Dimitrov e Jack Sock, às 18h deste sábado. A final será neste domingo, às 13h30 (de Brasília).

Federer se impõe no início

Federer ganhou o sorteio antes do jogo e escolheu começar recebendo o saque de David Goffin. E a tática deu resultado. Embora o primeiro game tenha sido bem disputado, com oito minutos de duração, o belga teve seu saque quebrado logo de cara. No game seguinte, por mais que Goffin tenha se esforçado para criar dificuldades, Federer confirmou seu serviço em aproximadamente a metade do tempo do primeiro game. Era um início tranquilo para o suíço. Goffin confirmou seu serviço seguinte, mas foi quebrado novamente no quinto game. E o primeiro set seguiu sem quebras até Federer fechar em 6/2.

Mais solto, Goffin complica o jogo

O segundo set começou com roteiro diferente. Bem diferente. Goffin não tinha mais nada a perder. Voltou arriscando mais, sacando melhor, vencendo o primeiro game. Também se soltou mais nas devoluções, e quebrou Federer no game seguinte. No terceiro, abriu 3 a 0 sem deixar Federer respirar. O suíço sentia que não teria mais facilidade. Até reagiu, mas não o suficiente. Goffin fechou em 6/3 e deixou o suspense no ar para o terceiro set. Seria possível a vitória inédita?

Final dramático e feito histórico

No terceiro set, Goffin manteve a confiança obtida ao longo do segundo. O semblante de Federer ao cometer uma dupla falta no terceiro game era o símbolo de um jogo que tinha começado fácil e caminhava para um final dramático. Logo após a dupla falta, Goffin quebrou o saque de Federer e fez 2 a 1. A vitória inédita ficava palpável.

No quinto game, Federer confirmou o serviço em pouco mais de um minuto. Mostrava que o gigante ainda estava ali. Mas Goffin não sentia a pressão, abrindo 4 a 2 no game seguinte. Federer respirou, confirmou seu saque e diminuiu para 4 a 3. Mas o dia era mesmo do belga. Com firmeza, o jogador foi ganhando confiança a cada ponto, irritando o adversário. E conseguiu a maior vitória de sua carreira.

- Também estava nervoso no último game, mas tive bons saques, boas devoluções e consegui ser agressivo. Estou bem feliz. Vai ser muito especial jogar uma final, espero conseguir vencer - disse Goffin, emocionado.

Globo Esporte