terça-feira, 28 de novembro de 2017

MP abrirá procedimento para investigar convênios assinados por Del Nero

 (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)


O Ministério Público de São Paulo abrirá procedimento para investigar o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero. Estão na mira dos promotores três convênios assinados pela Federação Paulista de Futebol com o Governo do Estado em 2011 e 2012, período em que Del Nero era o comandante da entidade estadual.

O procedimento é baseado em reportagem do portal “UOL” que aponta suposto direcionamento para favorecer uma empresa parceira da FPF na promoção de três campeonatos organizados pela FPF com verbas dos convênios – um total de R$ 6,5 milhões.

Segundo a assessoria do MP paulista, “A Promotoria do Patrimônio Público e Social vai instaurar um procedimento preparatório de inquérito civil (PPIC) para apurar o caso. Ele será distribuído para um dos promotores, que vai determinar as providências. O primeiro passo deve ser expedir ofícios para obter os primeiros esclarecimentos e para que a partir daí o promotor decida pela instauração de inquérito civil”.

Na semana passada, o Governo de São Paulo também determinou investigação pela Corregedoria Geral da Administração. As prestações de contas da FPF a respeito desses contratos foram aprovadas pela Secretaria de Esportes na época. E também foram aprovados pelo Tribunal de Contas de São Paulo.

De acordo com a reportagem do Uol, a maior parte dos recursos foi destinada à mesma empresa – SportPromotion – em processos de concorrência supostamente dirigidos para favorecê-la. Na época dos convênios, a pasta era comandada por Jorge Pagura, hoje chefe da comissão de médicos da CBF, e José Benedito Pereira Fernandes, ambos no governo de Geraldo Alckmin. Procurada, a Secretaria enviou a seguinte nota ao GloboEsporte.com:

- A Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Estado de São Paulo (SELJ) esclarece que os convênios 442/2011, 364 e 366/2012 foram considerados regulares segundo a análise realizada à época, que não identificou inconformidades na prestação de contas. Os objetos dos convênios foram efetivamente realizados. Ainda assim, a SELJ solicitará à Corregedoria Geral da Administração uma correição extraordinária nos três convênios citados, visando à apuração integral dos fatos mencionados pela reportagem.

A assessoria de imprensa do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, informou que a resposta seria enviada pela Federação Paulista Futebol. A FPF enviou a seguinte nota à reportagem:

– Os três convênios celebrados entre a FPF e o Governo do Estado obedeceram a todos trâmites estabelecidos, de forma transparente. Todas as contas foram prestadas e aprovadas pelos órgãos competentes. Os 3 campeonatos, realizados com enorme sucesso e transmissões televisivas, uniram 36 ligas municipais e 32 times amadores, que disputaram 289 partidas.

A SportPromotion foi contatada por telefone e pediu que as perguntas fossem encaminhadas por e-mail. Ainda não houve resposta.

Globo Esporte