quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Barça planeja pagar metade da multa e deixar Arthur um ano no Grêmio, diz jornal

(Foto: Arquivo Pessoal)


Acada dia que passa, parece mais real a ida de Arthur para o Barcelona. O clube catalão costura uma proposta de 25 milhões de euros pelo meio-campista do Grêmio, metade do valor da multa rescisória prevista em contrato. Além disso, há a intenção de deixá-lo mais uma temporada em Porto Alegre. As informações são do jornal Mundo Deportivo.

Segundo a publicação, após o almoço com Arthur, familiares e seus representantes em Porto Alegre, o Barça agora foca em formular uma proposta que agrade ao Grêmio. O clube gaúcho diz que só vai aceitar a quantia estipulada como multa rescisória pelo volante, mas já admite negociar com o Barcelona por um valor mais baixo. Os catalães querem oferecer 25 milhões de euros e a permanência do volante por mais um ano no Rio Grande do Sul.

A chegada de Arthur também está atrelada às contratações de Phillipe Coutinho, atualmente do Liverpool e prioridade na janela de transferências, e Yerry Mina, zagueiro do Palmeiras. Ambos preencheriam, assim, as três vagas disponíveis para estrangeiro, além do brasileiro Paulinho, conforme o Mundo Deportivo. Desta forma, o Barcelona se resguardaria e deixaria Arthur atuando pelo Grêmio por mais uma temporada.

Enquanto isso, o Grêmio vê o assédio de outros clubes, como até mesmo o rival espanhol Real Madrid, além de Chelsea e Inter de Milão, crescer paralelamente aos contatos do Barcelona com os representantes de Arthur.

Recentemente, Arthur se encontrou com o secretário técnicos dos catalães, Robert Fernandez, em um almoço em Porto Alegre. O dirigente observou algumas partidas do jovem gremista, entre elas a final da Libertadores, e conversou com o jogador para conhecer sua família. Após esta reunião, vazou uma foto de Arthur com a camisa do Barcelona, o que irritou o Grêmio.

A partir de então, os dirigentes gaúchos passaram a afirmar que só negociariam com o gigante espanhol pela multa de 50 milhões de euros. Em entrevista ao GloboEsporte.com, no entanto, o executivo André Zanotta descartou tal situação.

Globo Esporte