segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Ecclestone critica Liberty Media: "Democracia não tem lugar na Fórmula 1"

(Foto: Getty Images)


O ex-proprietário da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, criticou o Grupo Liberty Media, que assumiu o controle da categoria em janeiro deste ano. Segundo o antigo chefe da maior competição do automobilismo mundial, os novos rumos administrativos estão errados.

- A democracia não tem lugar na Fórmula 1. Os novos proprietários notarão em breve. Até agora, eles não conseguiram nada – disse, em entrevista cedida ao jornal alemão “Blick”, direto da sua fazenda, no interior de São Paulo.

Desde que o grupo americano Liberty assumiu o controle da F1, dia 23 de janeiro, os fãs começaram a pensar o que iria mudar na competição. A primeira providência do novo diretor geral, o norte-americano Chase Carey, foi agradecer a Bernie Ecclestone, durante 40 anos o maior responsável pelo sucesso do evento, e dizer que não mais exerceria nenhuma atividade gerencial. Em outras palavras, era a dispensa de Ecclestone.

A iniciativa surpreendente reforçou a ideia de uma americanização da categoria, deixando claro que o espetáculo passaria a ser mais importante, não a disputa tecnológica, a um custo milionário. Para os europeus, criadores da F1, o esporte é quase uma consequência da concorrência técnica.

Globo Esporte